São Bento 02

Votação que cassou Denize durou pouco mais de 1 minuto

compartilhe:

De Olho – 9/05/2019

Venezuelanos

Os voluntários que estão colaborando com a acolhida aos venezuelanos que estão reiniciando a vida em Dourados estão pedindo a contribuição da sociedade mais um pouco. Muitos deles estão precisando de roupas (para homens) e também utensílios domésticos e móveis. Esta semana chegaram mais 120 pessoas vindas do país vizinho.

 …

Luta contra lúpus

O Dia Mundial do Lúpus foi proclamado em 10 de maio de 2004 com o objetivo de consciencializar a população para esta doença. O lúpus afeta especialmente mulheres (90%), podendo aparecer em qualquer idade (principalmente dos 15 aos 44 anos). Não se sabe ainda se esta doença é hereditária. É uma doença auto imune, crônica, não contagiosa, em que o sistema imunológico ataca o próprio organismo. As erupções cutâneas são frequentes com esta doença que pode atacar qualquer parte do corpo. No mundo são mais de 5 milhões de doentes. A cortisona está na base do tratamento desta doença que pode ser mortal.

 …

Mandato

A sessão especial da Câmara de Dourados que terminou com a cassação do mandato de Denize Portollan (PR) teve duração de apenas 3 horas. Foram duas para a leitura do relatório final elaborado pela Comissão Processante e as falas de três vereadores que se increveram.

Mandato, ainda

A outra hora foi usada pelo advogado de defesa, Alexsander Niedack Alves. Ele praticamente fez a leitura da peça. Em seguida, aconteceu a votação nominal e aberta dos 18 vereadores, já que a suplente Lia Nogueira (PR) estava impedida de votar por ser a beneficiada direta com o resultado.

Sem mandato

Em pouco mais de um minutinho, os 18 vereadores votaram favoravelmente à cassação do mandato. E assim, a radialista Lia Nogueira se tornou titular da vaga.

Sem público

Apesar do reduzidíssimo público que compareceu à Câmara para acompanhar a votação, a sessão começou meio apreensiva. Era possível sentir um clima de nervosismo no ar, conforme resumiu um edil à coluna, ontem à tarde.

Quase silêncio

Com o passar do tempo, a calmaria foi se instalando entre os vereadores. Como não houve intercorrência alguma, o silêncio foi imperando, à exceção de um ou outro barulhinho.

O julgamento

Em uma fala de cerca de 5 minutos na tribuna, o relator Maurício Lemes (PSB) deixou claro que os vereadores estavam ali fazendo um “julgamento político”. E lembrou que o que poderá acontecer no futuro, ”por conta da Justiça, nós não sabemos ainda o seu teor”.

O bando

Agora, as atenções estão voltadas para o julgamento dos outros três vereadores, Pedro Pepa, Idenor Machado e Cirilo Ramão. E a opinião pública quer saber como votará o chamado ‘Bando do Pepa’.

Leia também…

1- Faltam médicos, sulfite e até papel higiênico em unidades de saúde de Dourados.

2- Casado, vereador vai a congresso e leva namorada de companhia.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS