Transporte intermunicipal de passageiros está temporariamente suspenso

O transporte rodoviário intermunicipal de passageiros em Mato Grosso do Sul está temporariamente suspenso. Algumas empresas que nos últimos dias vinham operando de forma contingenciada, com redução de carros e horários, nesta quarta-feira (25) paralisaram as operações integralmente.
A medida foi adotada em função da queda abrupta de demanda, das restrições adotadas por prefeituras em relação ao uso dos terminais e acesso às cidades, e das ações que precisaram ser tomadas pelas empresas em prol da segurança de seus funcionários e dos usuários.
A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) está acompanhando de forma permanente com as transportadoras as condições operacionais e informará sobre eventuais mudanças. A orientação aos passageiros que já tiverem adquirido passagens é procurar a empresa posteriormente, para fazer a remarcação da viagem quando o sistema for normalizado. Também é possível solicitar o reembolso do valor pago, caso a viagem não seja mais do interesse. Essas são garantias asseguradas pelo regulamento do transporte intermunicipal e demais instrumentos legais de defesa do consumidor.
Operações
Até a última terça-feira, as empresas que fazem simultaneamente as modalidades de linhas interestaduais e intermunicipais, como Viação Mota, Andorinha e Umuarama, já haviam suspendido as atividades, por conta conta  da redução brusca de demanda e restrições também impostas para circulação em outros estados.
Empresas que operam apenas no sistema intermunicipal também tiveram a procura reduzida e mantiveram o serviço de forma contingenciada, com menos horários e associando as viagens de passageiros com a de entrega de encomendas que essas empresas realizam. A partir de hoje, no entanto, as operações deixaram de acontecer.
Fretamento
A modalidade de fretamento turístico está praticamente paralisada, considerando que atrativos, restaurantes, hotéis, pousadas e empreendimentos do setor em geral foram diretamente impactados pela necessidade de evitar aglomerações. Com a suspensão de aulas em universidades, o transporte fretado de grupos estudantis também não está ocorrendo.
O fretamento contínuo para trabalhadores é uma modalidade que ainda está ocorrendo, no caso daquelas empresas que, por sua natureza, não paralisaram as atividades.
Orientação às empresas
Já no início desta semana, a Agepan reforçou a todos os transportadores a necessidade obrigatória de redobrar a atenção com a higiene dos veículos. São ações que as empresas já vinham adotando e que foram mantidas e fortalecidas, como limpeza dos carros antes e depois de cada viagem, disponibilidade de álcool em gel para motoristas, cobradores e, se possível, passageiros. Havendo possibilidade, também foi recomendado disponibilizar máscaras e luvas aos funcionários.
Dentro dos ônibus, a recomendação foi a de  orientar os viajantes a manterem distância, não sentando todos próximos como em uma viagem convencional.
Foto: Arquivo