Termina investigação do caso da carretinha reformada na PED

De Olho – 31/01

 

Saindo do PR

O vereador Júnior Rodrigues (PR), que está no primeiro mandato na Câmara de Dourados, também deve mudar de partido na ‘janela’ que está se aproximando. Em entrevista ao Portal Diário MS ele conta que já recebeu convites de outras legendas, mas que ainda não definiu qual será o seu novo endereço partidário. Veja a íntegra da entrevista no www.diarioms.com.br

 

Engenheiro ambiental

O dia 31 de janeiro é dedicado a homenagear os engenheiros ambientais. A data marca a conclusão do curso, em 1997, pela primeira turma de Engenheiros Ambientais do país, da Universidade Federal do Tocantins. Em 2000, a resolução 447 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) normatizou o registro profissional do engenheiro ambiental e discriminou suas atividades profissionais. O Crea de Mato Grosso do Sul possui em seus registros 350 engenheiros ambientais.

 

Carretinha

Após nove meses de apuração, finalmente ficou pronto o relatório sobre as investigaçõoes que apuraram o episódio da reforma de uma carretinha particular dentro da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), que aconteceu em abril do ano passado.

Carretinha, ainda

O escândalo chegou a ser tema de reportagem do Diário MS justamente porque envolvia pessoas que ocupavam cargos importantes no comando da PED, como o diretor e o administrador da unidade prisional.

Carretinha, afastados

Na época, o policial penal investigado pela reforma da carretinha foi afastado da função de administrador da penitenciária, enquanto o diretor foi dispensado do cargo que exercia.

Carretinha, hoje

Agora, os membros da comissão apresentaram o relatório expositivo depois um longo período de apuração. Pelas normas, o documento tem que ser julgado pelo diretor presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Aud de Oliveira Chaves.

Carretinha, prazo

A lei que rege o rito do procedimento administrativo no Estado estabelece o prazo de 20 dias para julgamento. Passarinho de plumagem escura contou que o relatório se encontra no gabinete do diretor presidente desde o dia 10 deste mês. Ou seja, o prazo terminou ontem, sem que a decisão dele tenha sido publicada no Diáro Oficial do Estado.

Pela absolvição

A mesma ave piou que o relatório aponta pela absolvição do policial penal implicado no caso, o dono da carretinha. Só que a palavra final será mesmo dada por Aud Chaves. Vamos ver o que vem por aí!

Pela absolvição mesmo

Nunca é demais lembrar que tal resultado estará ‘fechando os olhos’ para uma situação comprometedora. Afinal, o caso denunciou um funcionário público estadual se beneficiando da coisa pública, já que a reforma foi feita com mão de obra de presos e até com material da PED.

Absolvição pra todos

Se assim for, estará se dando o mesmo direito aos demais policiais penais (nova nomenclatura de agente penitenciário) e até mesmo para todo e qualquer funcionário público que se achar no direito de tirar benefício pessoal com as coisas do Estado. Pode isso, Aud?

Outra investigação

Vale lembrar, ao mesmo tempo, que tramita na 16ª Promotoria de Justiça de Dourados, sob o comando do promotor Ricardo Rotunno, uma investigação em paralelo do mesmo caso.

Investigação, reunião

A coluna ficou sabendo que Rotunno teria convocado reunião para a terça-feira que vem, na Promotoria de Dourados, sobre esse caso. Deverão participar o Promotor de Justiça de Execução Penal, Juliano Albuquerque, e também o atual diretor da PED, Antônio José dos Santos.

Mais investigação

Aliás, Santos está sendo investigado em outros fatos estranhos e muito esquisitos que também aconteceram na PED ano passado, como por exemplo, a criação de porcos no complexo penitenciário. Affee!!

Coisa estranha

Passarinho que voa pelos corrredores da penitenciária de Dourados piou que tem mais coisa estranha ocorrrendo por lá, sempre envolvendo a administração do local.

Comprinhas

Diz que policial penal que foi destituído de função administrativa na PED continua realizando as funções do cargo, sob as bençãos da direção. É o moço, por exemplo, quem está fazendo as compras de alimentos em grande supermercado da cidade.

….

Comprinhas, ainda

Tal função deve ser exercida pela pessoa que ocupa o cargo de administrador da unidade prisional. Só que não é isso que está acontecendo por lá. Ave que contou a historinha diz ter em seu poder imagens que mostram o moço em ação.

Haja PED

É impressionante como a penitenciária de Dourados gera problemas administrativos. Volta e meia a coluna fica sabendo de alguma coisa esquisita. Só não se tem conhecimento é de ações positivas ou mesmo de algum tipo de resposta para as irregularidades que são reveladas.