Suspensão dos cortes de água e energia dá tranquilidade, diz Renato Câmara

Preocupado com a condição econômica e social das famílias sul-mato-grossense afetadas pela epidemia do coronavírus, o deputado estadual Renato Câmara (MDB) destacou a importância das medidas do governo do Estado e do governo federal que suspendem por 90 dias o corte no fornecimento de água e energia em Mato Grosso do Sul.

A resolução da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que norteia as ações de todas as distribuidoras de energia para o período da quarentena, incluindo a Energisa, foi publicada terça-feira.

A suspensão dos cortes no fornecimento de água e energia atende a reivindicações de Renato Câmara, que na semana passada solicitou ao Estado, através de ofício, a proibição do corte no fornecimento de água, energia e gás durante o período de vigência do Plano Estadual de Contingenciamento. O documento tem mesmo teor do projeto de lei apresentado pelo emedebista na Assembleia Legislativa.

“A suspensão do corte no fornecimento de água e energia por 90 dias é uma importante medida. Muitas pessoas e empresas estão tendo dificuldades financeiras para arcar com seus compromissos. Por isso, é importante que às concessionárias desses serviços essenciais suspendam o corte diante de eventuais inadimplências em virtude da quarentena”, enfatizou Renato Câmara.

Segundo o deputado, a medida é importante ao considerar a necessidade da população de ficar em casa para tentar conter o avanço do coronavírus. Renato Câmara acredita que o cancelamento dos cortes de água e luz dará mais tranquilidade às pessoas que, isoladas em casa, não podem sair para trabalhar. Para ele, tal medida vai ao encontro das iniciativas adotada pelo governo de MS para enfrentar a pandemia de coronavírus.

ÁGUA

Pela medida anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja, consumidores de baixa renda da Sanesul serão isentos do pagamento da conta de água pelos próximos três meses (abril, maio e junho). A medida visa amenizar os impactos na vida financeira de aproximadamente 12 mil famílias carentes (50 mil pessoas) afetadas pela quarentena do coronavírus. O governo ainda anunciou que nesse período está proibido o corte de água em todas as unidades consumidoras da Sanesul.