Rachado, PSL de MS está cheio de dúvidas para 2020

Em família

Na sexta-feira e sábado aconteceu em Ponta Porã mais um encontro da Família Mattos, uma das mais numerosas do Estado. Desta vez, o pessoal se reuniu na sede do CTG (Centro de Tradições Gaúchas). Lá estiveram o presidente da Câmara de Dourados, Alan Guedes (DEM) e a senadora Soraya Thronicke (PSL).

Dia da saudação

Hoje é festejado o Dia Mundial da Saudação em cerca de 180 países, data que foi criada em 1973, por Brian McCormack e Michael McCormack, como uma resposta ao conflito entre o Egito e Israel. Este dia (World Hello Day, em inglês) tem como objetivo celebrar a importância de uma saudação na preservação da paz. O ato de saudar ou cumprimentar outra pessoa tem um forte significado e é capaz de apaziguar conflitos e criar ambientes saudáveis.

Sai do PSL

O presidente Jair Bolsonaro assinou na terça-feira a desfiliação do PSL, partido que o abrigou para disputar a Presidência da República. Ele está em preparação para o lançamento de seu novo partido, o Aliança pelo Brasil, previsto para o período da manhã de hoje em Brasília.

Entra Aliança

É para esta nova sigla que o presidente da República pretende levar boa parte de seus seguidores partidários e, claro, enfrentar a eleição municipal do ano que vem.

Aliança hoje

No evento de lançamento do novo partido, será apresentado o estatuto, o programa e os seus membros fundadores. Vale lembrar, porém, que para que possa ser oficialmente registrado, será necessária a coleta de 500 mil assinaturas, em pelo menos nove estados brasileiros.

Mais Aliança hoje

E ainda tem mais: as rubricas dessas 500 mil assinaturas precisam ser validadas, uma a uma, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para poder disputar as eleições municipais de 2020, a Aliança pelo Brasil terá que ter o registro aprovado no TSE até março próximo.

PSL em MS

Enquanto isso, filiados do PSL em Mato Grosso do Sul não sabem o que fazer. A começar porque a sigla está nitidamente dividida no Estado e, por isso mesmo, sem um nome agregador. Os filiados aqui vivem sob a sombra do presidente da República.

Mais PSL em MS

Até discussões e debates em torno de nomes para disputar as principais cidades de MS estão ocorrendo há algum tempo. E, pelo menos até agora, todo mundo sonhando em usufruir da força eleitoral de Bolsonaro. E desejando que a tal ‘onda Bolsonaro’ de 2018 se repita ano que vem.

PSL em MS, ainda

Só que o racha hoje vivido pela sigla, que se originou na disputa de espaço entre a senadora Soraya Thrnicke e seu suplente Rodolfo Nogueira, tende agora a se tornar ainda mais desafiador. O que virá em consequência disso, só mesmo com o passar das semanas para saber.

PSL em Dourados

O agora ex-partido de Bolsonaro já vinha dividido em Dourados, numa clara briga interna por espaço, comando e poder. Até aqui, três nomes vinham sendo especulados para a disputa pela prefeitura: o agrônomo Ângelo Ximenes, o produtor rural Aristeu Carbonaro e o suplente Rodolfo.

Mais PSL em Dourados

Ângelo e Aristeu contam com o apoio explícito de Soraya que, inclusive, já visitou alguns órgão sde imprensa da cidade, como o Diário MS, com os dois a tiracolo. É bom lembrar que a senadora não definiu, ainda, se seguirá no PSL e ou se irá para a nova legenda.

Dourados sem PSL

Semana passada, conforme passarinho piou à coluna, lideranças do partido no município se reuniram para debater o futuro, diante do noticiário de que Bolsonaro iria deixar o partido. Agora, com o fato consumado, o pessoal está meio que sem pai e sem mãe.

Haja Dourados sem PSL

De acordo com a mesma ave, é certo que o grupo pretende seguir o presidente da República, mas as incertezas e dúvidas estão corroendo alguns deles. Evidentemente, existe o receio de não conseguir preparar o partido para a disputa municipal de 2020. Essa é a maior preocupação!

Sarampo

Está em andamento a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. O foco desta vez são os adultos entre 20 a 29 anos, faixa etária que acumula o maior número de casos confirmados de sarampo, de acordo com o último boletim epidemiológico.

Sarampo, ainda

De acordo com o Ministério da Saúde, são mais de 9 milhões de adultos jovens não vacinados contra a doença ou com o esquema vacinal incompleto, que deve ser com duas doses da vacina.

Sem sarampo

É preciso frisar que somente a conscientização desse pessoal poderá levá-los aos pontos de vacinação. Enquanto essas pessoas não estiverem conscientes de que precisam receber a vacina, é bastante provável que o problema apenas aumente.