Banner São Bento

Piaggio se prepara para lançar na Europa sua primeira Vespa elétrica

compartilhe:

por Alessandra Pivetta

Infomotori.com/ItáliaExclusivo no Brasil para Auto Press

O mercado de scooters na Europa tem enorme importância. Elas representam, aproximadamente, nove em cada 10 veículos automotores de duas rodas vendidos por lá. Isso porque elas cumprem uma rotina muito simples e difundida: são usadas por pessoas que moram no aglomerados urbanos e entorno para irem de casa para o trabalho e vice-versa – sem contar as horas-extra nos fins-de-semana. Para dar conta dessa rotina, a Piaggio projetou as funcionalidades da primeira scooter da Vespa totalmente elétrica, chamada simplesmente de Vespa Elettrica. O modelo, que pode passar a ser encomendado online a partir de outubro, tem autonomia de 100 km, o que permitiria atender até mesmo quem mora um pouco mais distante de grandes cidades. O preço anunciado é de 6 mil euros, valor próximo ao pedido por modelos de média cilindrada, como os de 300 cm³.  O projeto da Vespa Elettrica começou em 2016 na fábrica de Pontedera, na província de Pisa, na sede da Piaggio, de onde a primeira scooter da marca foi produzida em 1946. O modelo foi mostrado como conceito no Salão de Milão, o EICMA, no final de 2016 como parte das comemorações pelos 70 anos do Grupo Piaggio. Será também em Milão que ocorrerão as primeiras vendas diretas ao público. Ali também vai ser apresentada oficialmente a Vespa Elettrica X, que conta com um gerador auxiliar a combustão capaz de estender a autonomia do modelo para 200 km. Para diferenciar as duas versões, o modelo puramente elétrico tem detalhes em azul, como no pesponto do assento e na moldura da carenagem, enquanto a versão X os detalhes serão em laranja.

Uma das preocupações da Piaggio foi em não descaracterizar visualmente a Vespa. Por isso, apesar de contar com itens modernos, foi mantida a estética clássica da marca. Caso do painel em tela de LCD, que tem um desenho quadrangular, com cantos arredondados, como nos antigos paineis de instrumentos. Ou os faróis, que são de led, mas mantiveram o formato arredondado. O escudo e outros detalhes da carenagens também aproximam modelo ao design consagrado nas últimas sete décadas, como a lanterna traseira pequena e os protetores laterais traseiros bem protuberantes.

As duas versões da Vespa Elettrica utilizam a mesma motorização elétrica. Trata-se de um motor síncrono sem escovas montado perto da roda traseira e é acoplado a uma série de engrenagens. Esta Vespa possui a marcha à ré e o sistema KERS (Sistema de Recuperação de Energia Cinética), que gerencia o aproveitamento de energia cinética gerada nas desacelerações para reduzir o consumo da carga. A bateria é uma unidade de lítio de 48 V com uma capacidade de cerca de 86 Ah e 4,2 kWh, tornando o desempenho semelhante ao de uma scooter com 50 cm³. A velocidade máxima é de 100 km/h.

O cabo de carregamento está localizado no compartimento do selim e o plugue é comum, como o de uma tomada de parede. O tempo médio de carregamento é de 4 horas com um tensão de 220 V. A Vespa está equipada com dois modos de condução, Eco e Power, comutados a partir de um botão localizado no comando do lado direito do guidão. O Eco é para poupar energia e permitir uma maior duração da bateria ao limitar a velocidade a 30 km/h. Já o o Power explora o poder do motor em sua totalidade mas reduz o alcance quase à metade.

A Vespa Elettrica pode ser facilmente conectada ao telefone via Bluetooth para obter todas as informações necessárias através do painel central posicionado no guidão. A partir do display, pode-se controlar tanto o status operacional do veículo, como nível de bateria e quilometragem, quanto os recursos de um smartphone, como chamadas, mensagens e até mesmo a reprodução de música. Também será possível atender chamadas usando os botões no guidão. Além disso, através de um aplicativo de celular dedicado, a Vespa pode ser rastreada via geolocalização GPS.

O cuidado e detalhamento da Piaggio ao apresentar este primeiro modelo puramente elétrico tem razão de ser. Na última década, a Vespa emplacou nada menos que 1,5 milhão de unidades e a ideia é que o ritmo até se intensifique com a chegada da Elettrica – ainda mais porque ela não sofre com as restrições de trânsito que vêm sendo implementadas nas grandes cidades mundo afora. Inicialmente, a Vespa Elettrica será vendida na Europa, com foco mais concentrada na Itália. Na sequência, em 2019, o modelo chega aos Estados Unidos e em três grandes metrópoles orientais: Pequim, Xangai e Cingapura. Outros mercados só serão atendidos depois disso. No Brasil, nem a marca nem o modelo têm previsão de desembarcarem de forma sustentável no mercado.

Fercical
VIA MAX

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS