São Bento 03

Pesquisadora aborda em livro a morfologia da língua Kaiowá

Obra é resultado da dissertação de mestrado da professora Blanca Flor Demenjour Munoz Mejia; lançamento aconteceu na Cidade Universitária

 

Por Luciano Serafim (Diário MS)

A professora Blanca Flor DemenjourMunozMejia lançou nesta quarta-feira (19) o livro “Morfologia verbal da língua Kaiowá”, durante o V Seallin (Seminário da Área de Linguagens das Licenciaturas Interculturais), na Cidade Universitária. A obra se volta a alguns aspectos morfológicos encontrados na língua indígena Kaiowá, da Terra Indígena de Panambizinho, em Dourados.

O livro é resultado da dissertação de mestrado de Blanca Flor. Segundo ela, o estudo das línguas indígenas é um dos poucos estudos da Linguística que precisa de grande pesquisa, divulgação e circulação nas universidades, nas mídias e na sociedade.

“Uma língua faz parte de seu povo, o desaparecimento de um povo e de sua cultura implica também no desaparecimento desta língua. Não só eu que penso assim, mas diversos autores de Linguística. Este estudo que publico nesta quarta-feira São aspectos morfológicos importantes para a sistematização interna da língua”, afirma a autora.

Ela informa que a língua Kaiowá faz parte da família linguística Tupí-Guaraní, dentro do tronco Tupí, observado no panorama das línguas indígenas tão diverso no Brasil. “Este livro tem importância também para estudos posteriores que venham a contribuir na produção de materiais didáticos voltado a professores indígenas. O livro também inclui a parte histórica e cultural deste povo aqui no Mato Grosso do Sul”, destaca.

Blanca conta que seu interesse pelo tema surgiu em uma disciplina sobre bilinguismo, que abordava o estudo das línguas indígenas assim como o estudo de diferentes línguas, diferença entre a língua materna e segunda língua, são aprendidas de modos diferentes de um mesmo falante.

“No caso das línguas indígenas, a língua portuguesa é a segunda língua em si. Porém, com a alta alfabetização da língua portuguesa nas comunidades indígenas, visto pela incorporação da cidade sobre as aldeias e das aldeias com as cidades, em todo o país, a língua portuguesa passa a ser a língua materna de muitos indígenas da região, por isso é necessário haver uma valorização da língua materna Guarani ou Kaiowá”, afirma a pesquisadora.

Blanca ressalta ainda que é importante revisitar a história de um povo para que possamos valorizá-la e consequentemente valorizar sua língua. “Esse é o meu papel como linguista e é com muito orgulho que venho publicar este livro, como uma modesta contruibuição ao povo Kaiowá”, finaliza.

Livro aborda aspectos morfológicos da língua Kaiowá, da Terra Indígena de Panambizinho, em Dourados. (Foto: Divulgação)

A AUTORA

Blanca Flor DemenjourMunozMejia é mestra em Letras pela Universidade Federal da Grande Dourados (2017) e graduada em Letras (licenciatura com habilitação em Português-Inglês), pela mesma universidade.

Foi bolsista CAPES no mestrado stricto sensu de 2015 a 2017 e bolsista Sesu/MEC pelo Programa de Educação Tutorial do curso de Letras daUFGD (PET Letras UFGD) de 2011 a 2014, atuando em projetos de pesquisa individual e coletiva, em ensino e extensão dentro e fora da universidade, tendo recebido prêmios regionais e nacionais durante o programa.

Atuou como professora formadora de inglês pelo Eixo Línguas do Centro de Formação, vinculada à Pró-Reitoria de Extensão (UFGD) em 2017. No mesmo ano foi professora do Curso de Letras, pela Faculdade de Comunicação, Artes e Letras (UFGD), de agosto de 2017 a julho de 2018.

É professora bolsista de inglês no Eixo Cursinho Pré-Vestibular da UFGD, professora de português, fala espanhol e desde 2015 se dedica a estudar e publicar artigos voltados às línguas Guaraní e Kaiowá.

Atualmente é professora temporária da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), no campus de Campo Grande, no curso de Bacharelado em Letras.

SERVIÇO

O lançamento do livro “Morfologia verbal da língua Kaiowá”, pode ser adquirido diretamente com a autora Blanca Flor Demenjour Munoz Mejia, em sua página no Facebook.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS