Pequenas e Médias empresas do setor moveleiro se destacam nas exportações

Foto: Divulgação

Entre os dias 12 e 15 de março, Bento Gonçalves, maior polo moveleiro do país, recebe a 21ª edição da Movelsul Brasil, feira de móveis e complementos que desde 1977 se posiciona como grande plataforma de negócios do setor. Com promoção do Sindicato das Indústrias do Mobiliário – SINDMÓVEIS Bento Gonçalves, são esperados mais de 200 expositores e cerca de 30 mil profissionais para conferirem lançamentos em móveis para escritório, cozinha, dormitórios, área de serviço, banho, móveis para jardins, eletrodomésticos, copas, salas de jantar e estar, tapetes estofados e colchões.

Dentre as indústrias participantes, 80% possuem pequeno e médio porte e os dados mais relevantes do setor referem-se às exportações. De janeiro a julho, houve um incremento de 4,4% comparado ao mesmo período do ano anterior. Os Estados Unidos, além de destacar-se como o principal mercado para os móveis brasileiros, foram responsáveis por um crescimento de 26,5% nesse período. Destaque também para nossos vizinhos da América do Sul: Uruguai (+14,6%), Peru (+15,3%), Chile (+26,6%) e Paraguai (+38,6%). Oriente Médio também se destaca: Emirados Árabes (+88,6%) Arábia Saudita (+66,8%).

Neste sentido, para fomentar ainda mais as atividades no mercado externo, o evento contará com a maior edição do Projeto Comprador, parceria entre Apex-Brasil e o Sindicato para promover as exportações em mercados que já consomem o produto brasileiro ou que detém grande probabilidade para tal. São esperados 50 importadores internacionais, lojistas, distribuidores e empresários que cumprirão uma intensa programação que prevê mais de mil rodadas de negócios e atividades. Para o presidente do Sindmóveis, há muito espaço a ser conquistado pelas indústrias brasileiras no exterior. “No que tange à importação mundial de móveis, de um valor aproximado de US$ 160 bilhões, o Brasil detém menos de 0,5%. Só esses dados mostram que o mercado consumidor internacional é bastante relevante, onde existe um grande potencial no qual as exportações brasileiras ainda têm muito espaço para crescer. Existem diversas oportunidades em mercados da América Latina, como México, Colômbia, Panamá e Peru, além de Oriente Médio e Reino Unido, entre outros países e regiões. Mercados como os Estados Unidos, país que mais consome e importa móveis em todo o mundo, possuem um grande potencial. O Reino Unido, país de alto consumo de mobiliário e com um mercado dinâmico, também oferece boas oportunidades.”