• Início
  • Notícias
  • Mato Grosso do Sul registra 4,6 mil empresas abertas no 1° semestre do ano

Mato Grosso do Sul registra 4,6 mil empresas abertas no 1° semestre do ano

Por pperes@semagro.ms
Imagem: Divulgação
Mato Grosso do Sul atingiu um novo recorde na abertura de empresas. Foram 4.674 novas empresas constituídas no primeiro semestre de 2021, o que representa aumento de 32,5% em relação ao mesmo período de 2020. Também é o melhor resultado para a série histórica iniciada no ao 2000.
 
Os dados são da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), órgão vinculado a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). O melhor resultado anterior para o período foi registrado em 2013, com 3.981 empresas constituídas no primeiro semestre, mas inferior 17,41% em relação a 2021.
 
A principal mudança para o empresário é o registro automático, uma simplificação dos processos da Jucems. Entre janeiro e julho de 2021 mais de 2.500 empresas foram abertas pelo registro automático, ou seja em 54,66% das novas empresas o empreendedor obteve o CNPJ de forma instantânea ao finalizar o registro público mercantil na Jucems.
 
"Os números da Jucems são resultados de um conjunto de ações do Governo do Estado em prol do desenvolvimento. A abertura mostra a capacidade empreendedora da população, a continuidade dos investimentos mesmo na pandemia e com setores muito impactados, além dos esforços para reduzir o tempo de abertura das empresas e modernizar os processos, deixando-os mais práticos e menos burocráticos", explica o secretário titular da Semagro, Jaime Verruck.
 
Setores
Das mais de 4,6 mil empresas abertas no semestre, 3.020 são do setor de serviços (64,61%), enquanto que o comércio teve 1.446 novos negócios (30,94%) e a indústria teve 208 novas empresas (4,45%). Campo Grande lidera sendo sede de 43,3% dos empreendimentos, seguido por Dourados com 11% e Três Lagoas com 4%.
 
Na análise por atividades econômicas fica evidente a mudança causada pela pandemia de Covid-19. Sendo a atividade médica ambulatorial restrita a consultas a principal atividade aberta no semestre, com 50 empresas. As consultorias em gestão empresarial somaram 39 cnpjs, serviços de engenharia são 38 e restaurantes e similares 36.
 
Fechamentos
Assim como nas aberturas, o fechamento das empresas também foi recorde no primeiro semestre. Foram 2.023 cnpjs fechados, sendo o maior resultado desde o início da série histórica, porém representa um pequeno aumento de 2,28% na comparação com o mesmo período do exercício 2020 quando 1.978 empresas foram fechadas no MS.
 
Do total, 39,50% delas utilizaram o procedimento automático, no qual o usuário da Jucems consegue extinguir a empresa ao finalizar os dados requeridos no sistema. Dois fatores levam a este aumento, sendo a facilidade no fechamento e o impacto da pandemia de Covid-19.
 
Das 2023 empresas extintas, 52% eram do setor de serviços (1.062), 42% do comércio (860) e 4,9% da indústria (101). Seguindo a tendência, em Campo Grande estão 40% delas, em Dourados 9,6% e em Três Lagoas 5,9%.
 
Em relação as atividades econômicas mais fechadas, o comércio varejista aparece em cinco das 10 principais, onde também aparece restaurantes, transporte de cargas, marketing direto e atividades de condicionamento físico.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados