• Início
  • Notícias
  • Águia Negra leva 7 da Ferroviária pela Série D do Brasileiro

Guilherme Bala marcou duas vezes na goleada da Ferroviária, um em cada tempo

Águia Negra leva 7 da Ferroviária pela Série D do Brasileiro

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Tiago Pavini/Ferroviária S/A
Goleada pode empurrar o time de Rio Brilhante de volta para a lanterna do Grupo A6
 
Demorou pouco a alegria do EC Águia Negra por ter vencido uma partida pela Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (3), pela quinta rodada, o Águia foi à Araraquara enfrentar a líder Ferroviária-SP e voltou para Rio Brilhante com uma sacola de gols no placar de 7 a 0. Gleyson Caveirão, Bernardo, Léo Castro, Júlio Vítor, Alisson Taddei e Guilgerme Bala duas vezes foram os nomes dos gols da maior goleada da competição até agora (veja abaixo)
 
Essa foi a quarta vitória seguida da Ferroviária que agora tem 12 pontos na liderança, dois a mais que o Boa Esporte-MG, segundo colocado, que fez 2 a 1 no Uberlândia-MG, quarto colocado com sete pontos e que agora tem o lugar no G4 do Grupo A6 em risco. O Águia Negra, com quatro pontos, é sexto colocado.
 
Gols
 
Na Arena Fonte Luminosa, a primeira chance de marcar foi do Águia Negra, aos sete minutos. Bruno Smith cobrou falta na área, a zaga afastou parcialmente e Jonathas pegou a sobra, mas o chute parou no goleiro Saulo. Depois a Ferroviária tomou conta do jogo e abriu boa vantagem já no primeiro tempo. Aos 23, em jogada pela direita, Bernardo cruzou por baixo e Gleyson Caveirão desviou, fazendo 1 a 0. Três minutos depois, caveirão ganhou de Liniker na intermediária e, de longe, tentou surpreender Rodrigo Calchi, adiantado. Para sorte do goleiro do Águia, a bola foi para fora.
 
Aos 35 quase o empate do time de Rio brilhante com Adriano. Ele aproveitou um passe errado pelo meio e, da entrada da área, bateu cruzado, mas Saulo desviou para escanteio. Aos 40 minutos, a Ferroviária ampliou. Novo cruzamento de Bernardo, agora pelo alto. Caveirão tentou o cabeceio e a bola sobrou para Guilherme Bala, na linha da pequena área, bater à queima-roupa para fazer 2 a 0.
 
Na volta do intervalo, o time de Araraquara mostrou que queria ampliar o placar e só não marcou o terceiro aos cinco minutos graças à defesa de Rodrigo em conclusão de Gleyson Caveirão livre na área. Mas aos nove minutos, pane geral na defesa do Águia Negra. Em lançamento longo, Bernardo disputou com o marcador e a bola sobrou de frente para o goleiro que ficou parado esperando o corte da zaga, que também parou. Quando Rodrigo resolveu chutar a bola para frente, acertou Bernardo que não desistiu da jogada e a bola morreu na rede.
 
A zaga do Águia Negra estava mesmo com vontade de ajudar o adversário. Aos 19 minutos, Uma troca de passes entre o goleiro e a zaga, a bola sobrou limpa para Léo Castro que só teve trabalho de tirar a bola de Rodrigo e bater a bola para o gol vazio, 4 a 0. Cinco minutos depois, Léo Castro é derrubado na área. Pênalti que Júlio Vítor bateu no canto de Rodrigo, que até foi na bola, sem sucesso, e marcou mais um. Aos 30, Guilherme Bala recebeu próxima à área, avançou e bateu no canto de Rodrigo, que até tocou na bola, mas sem evitar o sexto gol. Aos 37, Alisson Taddei apareceu na área para concluir a jogada e fazer mais um, 7 a 0.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados