• Início
  • Notícias
  • Águia Negra é goleado pelo Boa Esporte na estreia da Série D do Brasileiro

Águia Negra perdeu as chances criadas e viu o adversário construir a goleada em Varginha

Águia Negra é goleado pelo Boa Esporte na estreia da Série D do Brasileiro

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Mário Purificação/Boa Esporte EC
Em Varginha, time mineiro fez 4 a 0 e larga na liderança do Grupo A6
 
Começo ruim do EC Águia Negra na Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (5), pela primeira rodada, em Varginha, o time sul-mato-grossense foi goleado pelo Boa Esporte-MG por 4 a 0, gols de Fabinho, Vágner, Marcelinho e Willian Mococa.
 
Na outra partida da chave, a Ferroviária-SP recebeu o Uberlândia-MG e perdeu por 3 a 0. Na sequência da rodada, neste domingo, o Rio Branco AC-ES enfrenta a Caldense-ES em Cariacica e o Patrocinense-MG joga contra o Rio Branco FC-EC em Patrocínio.
 
Gols
 
A partida no Estádio Dilzon Melo começou com os dois times criando e o Águia Negra até teve boas chances de abrir o placar com Liniker e Adriano, mas os lances foram desperdiçados. A resposta do Boa foi com gols. Aos 35 minutos, Willian Mococa fez a jogada pela esquerda, cruzou e Fabinho, no domínio, tirou o marcador e bateu no contrapé do goleiro Rodrigo, abrindo o placar. Cinco minutos depois, Fabinho apareceu de novo e bateu dentro da área. Rodrigo defendeu parcialmente e o rebote chegou em Vágner para marcar o segundo.
 
Na etapa final, mais uma vez o time de Rio Brilhante começou com chance. Aos quatro minutos, em cruzamento da direita, o lateral Wálter apareceu na área e, de primeira concluiu o lance, acertando o travessão. O Boa chegou aos oito minutos e marcou o terceiro. Em jogada de contra-ataque, Marcelinho recebeu livre, carregou, tirou o goleiro da jogada com uma finta de corpo e tocou por cima, marcando um belo gol. O placar foi fechado em um lance de pênalti sofrido por Willian Mococa aos 20 minutos. O próprio camisa 11 foi para cobrança, deslocou Rodrigo e fez 4 a 0.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados