• Início
  • Notícias
  • Prefeito visita obra da primeira usina de etanol de milho do Mato Grosso do Sul

Prefeito visita obra da primeira usina de etanol de milho do Mato Grosso do Sul

Imagem: Assecom
O prefeito Alan Guedes esteve na tarde desta quinta-feira (20) na Inpasa, indústria de Etanol de Milho. Essa será a primeira usina de etanol de milho de Mato Grosso do Sul. A Inpasa Agroindustrial prevê investimentos acima de R$ 500 milhões na implantação da indústria que também vai produzir DDG e derivados. Do total investido, R$ 100 milhões serão oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).
 
O investimento da Inpasa foi anunciado em outubro do ano passado. A empresa, que tem unidades no Paraguai e no Mato Grosso, prevê gerar 200 empregos diretos e outros 150 indiretos na fase inicial. Com quase dois anos de obra, a usina deve entrar em operação no final de 2022.
 
A unidade terá capacidade instalada para processar 3,6 mil toneladas de milho por dia, totalizando 1 milhão de toneladas ao ano. A Inpasa estima consumir cerca de 10% da produção total de milho do Estado, considerando as 12 milhões de toneladas produzidas na safra 2018/19.
 
A previsão é de produzir 426 milhões de litros de etanol ao ano e 297 mil toneladas de DDGs, que é um resíduo industrial de milho destinado a alimentação animal. A indústria ainda deve produzir 24,7 mil toneladas de óleo ao ano e 179,63 GW ao ano de energia elétrica, com receita anual de R$ 1,42 bilhão. A indústria, será instalada na BR-163, saída para Caarapó, onde o grupo empresarial adquiriu uma área de 150 hectares de terra. Nas proximidades, já funcionam outros projetos industriais.
 
“A abertura de empresas como essa representam a geração de novos postos de trabalho, fomento a economia local e consequentemente um ganho na qualidade de vida da nossa população” disse Cleriston Recalcatti secretário de desenvolvimento.
 
Alan Guedes reforçou que é importante essa contribuição do município para o empresariado. “Dar apoio ao empresariado neste momento de crise é fundamental para garantir que Dourados tenha novos investimentos. Isso tudo volta para a cidade em forma de empregos e geração de renda”, finaliza.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados