• Início
  • Notícias
  • Operário empata com Comercial e perde chance de alcançar liderança

Apesar do tropeço, Galo depende dos seus resultados para ser campeão, enquanto o Colorado sai da disputa pela taça

Operário empata com Comercial e perde chance de alcançar liderança

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Rodrigo Moreira/Operário FC
Clássico 195 ficou 1 a 1 no Morenão, com Obina marcando para um lado e Gabriel para outro
 
O Comerário 195 terminou com o pior resultado para os dois lados. Repetindo o que aconteceu no turno, Operário FC e EC Comercial voltaram a empatar pelo hexagonal decisivo do Campeonato Sul-Mato-Grossense. No Estádio Morenão, os rivais ficaram no 1 a 1, gols de Jonatas Obina para o Galo no primeiro tempo e Biel para o Colorado no segundo.
 
O resultado evitou que o Operário alcançasse o Costa Rica EC na liderança, já que a Cobra do Norte ficou no 0 a 0 com o Dourados AC e foi aos 16 pontos, dois a mais que o Alvinegro, com o DAC em terceiro, agora com 13 pontos. O Comercial precisava vencer para manter chances remotas de título e, com o empate, agora tem oito pontos e sai da disputa. A sétima rodada termina nesta sexta-feira (14) com os lanternas Aquidauanense FC e União ABC no Estádio Noroeste.
 
Na próxima rodada, Operário tem mais uma chance de buscar a liderança, agora em confronto direto. Na segunda (17), o Galo vai ao Laertão enfrentar o CREC e só a vitória lhe garante a primeira posição isolada. Já o Comercial, no domingo (16), tenta melhorar a campanha contra o ABC, mais uma vez no Morenão.
 
Gols
 
As redes balançaram no Morenão uma vez em cada tempo. No primeiro quem marcou foi o Operário em um pênalti sofrido por Jonatas Obina aos 31 minutos em falta cometida por Lucas Paulista que entrou atabalhoado no lance. O camisa 19 bateu com categoria, deslocando Martins para abrir o placar.
 
O Comercial melhorou no segundo tempo e fez por onde chegar ao empate. Aos nove minutos, lançamento longe e preciso de Martins encontrou Noturno no ataque. O camisa 11 aproveitou a passada em falsa do zagueiro, traído pelo quique da bola, abriu espaço e bateu para defesa parcial de Diego. No rebote, Gabriel pegou de primeira, marcando o gol que definiu o clássico em 1 a 1.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados