• Início
  • Notícias
  • Música tem efeitos terapêuticos e é capaz de auxiliar no combate ao estresse

Música tem efeitos terapêuticos e é capaz de auxiliar no combate ao estresse

Psiquiatra da Unimed CG conta que a música tem a capacidade de fazer o organismo liberar dopamina 
 
 
Chegar em casa após um dia exaustivo e ouvir uma música para relaxar ou colocar uma melodia calma antes de dormir. É fato, ouvir música não é só um entretenimento, ela também tem a capacidade de nos fazer bem, além de auxiliar do combate ao estresse. 
 
Psiquiatra e cooperado da Unimed Campo Grande, Dr. Marcos Estevão dos Santos Moura explica que a música tem efeitos terapêuticos, principalmente se for calma. “As músicas parecem agir como tranquilizantes e estabilizadores do humor. Elas têm a capacidade de acalmar e de nos ajudar a lidar melhor com o estresse”, relata. 
 
O médico explica ainda que ao ouvir uma música o organismo promove a liberação de dopamina (neurotransmissor do prazer), proporcionando a sensação de bem-estar. Há também a redução da descarga de adrenalina, hormônio causador do estresse.  
 
Para surtir um efeito tranquilizante e para baixar a adrenalina do corpo o ideal é optar por músicas mais calmas. Vale também ouvir sons da natureza para relaxar, como o barulho da chuva, do mar e o canto dos pássaros. 
 
Segundo o especialista, existem inúmeras vantagens para a saúde ao incluir a prática de ouvir música no dia a dia. “Seria muito bom que as pessoas incluíssem a música na sua rotina, desde que sejam relaxantes, ou seja, as mais calmas. Há benefícios à saúde mental, além de seu valor artístico e promovedor da vida social”. 
 
Agora que sabemos que uma boa música traz benefícios à nossa saúde, aproveite as dicas do psicólogo da Unimed CG Thiago Ribeiro Rey Molina: 
 
“Para os meus pacientes recomendo temas mindfulness, que são temas para meditação e concentração. A música em geral, principalmente as com letras, podem tanto acalmar alguém quanto despertar sensações diversas, então prefiro essa temática mindfulness por conta disso”, relata o psicólogo. 
 
Thiago ainda deixou uma boa dica de playlist com músicas conhecidas, apenas com sons instrumentais. Clique aqui e ouça as músicas.  

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados