• Início
  • Notícias
  • Suzana Alves diz que cabelos grisalhos a deixam mais forte: ‘Sem prazo de validade’

Suzana Alves diz que cabelos grisalhos a deixam mais forte: ‘Sem prazo de validade’

A atriz Suzana Alves, conhecida por ter interpretado a personangem ‘Tiazinha’ lá nos anos 1990, está utilizando suas redes sociais para encorajar mulheres a assumirem os cabelos grisalhos. Aos 42 anos, Suzana relata a experiência pessoal de um momento de reflexão e mudança para inspirar os mais de 400 mil seguidores no Instagram.
 
Suzana Alves utiliza as redes sociais para falar de vida saudável e envelhecimento
“Me sinto a cada dia desmascarando as velhas roupas do desconforto, me sinto no contexto da verdadeira colheita! Me sinto simples e extremamente humana em seu significado mais puro! Me sinto parte integral da natureza, sem agrotóxicos, sem prazo de validade!”, afirmou em postagem do Instagram.
 
Alvo dos padrões de beleza 
Suzana Alves voltou às telas da televisão recentemente para gravar a novela ‘Gênesis’, da Record. A atriz mostra, desde o ano passado, que os cabelos grisalhos são uma forma de lutar por seus direitos. Símbolo de uma sociedade machista e que objetifica corpos femininos, Suzana segue sendo alvo de preconceitos por causa da estética.
Ainda em 2020, ela foi duramente criticada por seus fios brancos, mas persistiu e não cedeu à pressão dos padrões de beleza.
 
Suzana ainda luta contra padrões de beleza
Suzana Alves, que apresenta um estilo de vida mais natural nos últimos anos, revelou que a última coisa que faltava largar para um uma relação mais saudável com o corpo era a tintura do cabelo. “Sou uma pessoa ‘natureba’ e fã de óleos essenciais: uso desodorante, protetor solar e maquiagens naturais. Minha alimentação é orgânica, não como carne vermelha e nem frango. Estou fazendo uma graduação à distância em naturopatia. A tinta era a última química que faltava para me libertar”, pontuou.
 
“Me sinto coerente, vestindo minha cor verdadeira, sem filtros e rótulos! Me sinto forte como uma árvore antiga, imponente e com uma raiz gigante, que não cabe no concreto e por isso não se importa com a dureza do cimento e ultrapassa a força do chão que um dia quis impedir o seu crescimento, mas não conseguiu!”, completou Suzana.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados