Marino e Cascca voltam a se enfrentar na final do Estadual

Águia Negra recebe Aquidauanense no primeiro jogo da final

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Franz Mendes
Jogo em Rio Brilhante é o primeiro do confronto que repete a decisão do ano passado    
 
O Campeonato Sul-Mato-Grossense começa a ser decidido neste domingo (20) uma competição recheada de problemas, desde classificação e rebaixamento definidos após decisões do TJD por causa de erros dos clubes em escalar jogadores irregulares e ainda a paralisação pela pandemia da covid-19. Águia Negra e Aquidauanense começam a disputa pelo título, repetindo a decisão do ano passado, vencida pelo time de Rio Brilhante. Desta vez, porém, a vantagem da igualdade, que definiu o campeão, é do Azulão.
 
A partida no Estádio Ninho da Águia começa às 15h, com transmissão para todo o Estado pela TV Morena. Paulo Henrique Salmázio comanda a partida, auxiliado por Marcos dos Santos Brito e Sérgio Alexandre da Silva. Salmázio trabalhou em uma partida do Aquidauanense na semifinal. Ele foi o árbitro do jogo de ida contra o Comercial, empate sem gols no Estádio Morenão, em Campo Grande. 
 
Sem desfalques
 
Os dois times chegam à decisão com força máxima. Rodrigo Cascca, do Águia Negra, conta com os retornos do lateral Rafael Franco e do atacante Felipe. A dúvida estaria no ataque, entre Preto, titular contra a Serc na semifinal, mas que saiu contundido no começo, ou Kareca, que entrou no seu lugar e fez boa partida, inclusive marcando gol. O time deve começar com Tafine no gol; Virgulino; Rafael Cardoso, Jonatan e Rafael Franco; Jorginho, Pedro, Mário Lúcio e Fernandinho; Kareca (Preto) e Guilherme.
 
No Aquidauanense, a situação é parecida. Mauro Marino não tem problemas e deve repetir o time que eliminou o Comercial, vencendo por 3 a 2 na quarta-feira (16). O Azulão começa com Jota no gol; Clayton, Jaime, Mauro e Jô; Baiano, Luan, Lika e Agnaldo; Léo Mineiro e Keverson.
 
Vantagem
 
Em 2019, a melhor campanha até a decisão era do Águia Negra e a vantagem da igualdade após os dois jogos valeu o título. O time de Rio Brilhante venceu o jogo de ida por 2 a 1 fora de casa e, na volta, perdeu no Ninho da Águia por 1 a 0, ficando com a taça no agregado em 2 a 2. Agora, quem decide em casa e pode se valer do empate é o Aquidauanense. 
 
Para Rodrigo Cascca, porém, esse detalhe não muda muito a proposta do Águia, que precisa repetir a vitória da primeira fase para reverter a situação. “Não vamos mudar a forma de jogar. Sempre jogamos para vencer e não vai ser diferente agora. Mando de campo pouca muda sem torcida, ou seja, tem que jogar bem em casa e fora também”, afirma. Segundo o técnico, um clichê vai definir o campeonato. “Vai ser campeão quem errar menos”, conclui.
 
Segundo Mauro Marino, a vantagem é importante, mas ele lembra de um fator que, segundo ele, igualaria a situação: ritmo de jogo. “Eles [Águia Negra] vão fazer a 17ª partida após o retorno e nós jogamos apenas duas vezes contra o Comercial. Vamos tentar neutralizar e segurar o Águia que vai tentar vir para cima e buscar reverter essa vantagem. Sabemos que não será fácil, mas queremos tirar proveito da situação. Não jogar apenas pela vantagem, mas ela está do nosso lado e vamos buscar nosso melhor jogo possível para, se possível, ampliá-la”, analisa.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados