• Início
  • Notícias
  • Uso de álcool, tabaco e outras drogas é tema de pesquisa junto a colaboradores do HU-UFGD

Uso de álcool, tabaco e outras drogas é tema de pesquisa junto a colaboradores do HU-UFGD

Imagem: Divulgação
Além da coleta de dados para construir uma base de informação, também será aplicada e testada uma ferramenta de intervenção  
 
Uma pesquisa desenvolvida pela enfermeira Antonia Gomes de Olinda, sob orientação da professora Dra. Silvia Aparecida Osterreich, em nível de Mestrado no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), está sendo desenvolvida junto aos colaboradores do Hospital Universitário da UFGD (HU-UFGD), para investigar o uso de álcool, tabaco e outras substâncias psicoativas entre os profissionais de saúde.  
 
Intitulada “ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test) e Intervenção Breve (IB) em um serviço de saúde de Dourados-MS”, a pesquisa tem como coorientadores os professores Dra. Roseli Boerngen De Lacerda (UFPR) e Dr. Gustavo Roberto Villas Boas (UFOB) e colaboração do Prof. Dr. José Roberto Barcos Martinez, docente do curso de Medicina da UFGD. Além da coleta e sistematização de dados, também será executada a Intervenção Breve, que tem o intuito de promover mudança de comportamento nos casos de uso ou dependência de tais substâncias.  
 
“Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo com profissionais que atuam nas diversas áreas de saúde no Hospital Universitário. Será utilizado o instrumento ASSIST para coleta de dados e a promoção de mudança de comportamento através da IB. Desta forma, o estudo terá como objetivo avaliar o processo de implementação da detecção precoce do uso de álcool, tabaco e outras substâncias psicoativas na rotina dos profissionais de saúde do HU-UFGD utilizando o instrumento ASSIST e a promoção de mudança de comportamento através da IB”, explica Antonia.  
 
Realidade  
De acordo com a pesquisadora, o consumo de substâncias psicoativas é bastante frequente entre os profissionais de saúde, variando desde o uso ocasional até a dependência, e vem aumentando, tornando-se um problema de saúde pública. “O fato de estarem sempre presenciando cenas como mortes e tragédias, acaba levando alguns à depressão. Já outros necessitam de drogas para se manterem ativos no turno da noite e pela facilidade de acesso a substâncias psicoativas ”, afirma.  
 
A pesquisa visa possibilitar a detecção precoce do uso de algum tipo de substância lícita ou ilícita e assim ter subsídios para que os colaboradores do HU-UFGD não cheguem a um grau alto de envolvimento ou dependência, melhorando tanto a vida pessoal, social e financeira do participante. Além disso, o estudo servirá de base para futuras pesquisas e intervenções na área de saúde do trabalhador, contribuindo com a missão da instituição como espaço para o ensino e a pesquisa.  
 
Participação  
A pesquisa encontra-se na fase de coleta de dados. Todos os colaboradores do HU-UFGD, independente do vínculo, já receberam pelo e-mail institucional um link de acesso ao formulário explicativo que contém os objetivos, os riscos e os benefícios da pesquisa. Caso concorde em participar do estudo, o colaborador assina o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e preenche o questionário sociodemográfico. É tudo online, por meio da plataforma Survey Monkey, sendo garantido o sigilo e o anonimato do participante.  
 
Quem tem interesse em participar e ainda não preencheu o primeiro questionário, pode utilizar o link https://pt.surveymonkey.com/r/HC6JS52. Quem já respondeu, deve aguardar a segunda fase da pesquisa.  
 
Segunda etapa  
A próxima fase corresponde ao preenchimento do questionário ASSIST, instrumento que visa avaliar a relação entre o uso de substâncias lícitas e ilícitas através de escores. Ao final do preenchimento, o participante recebe uma pontuação que mostra o nível de envolvimento com a(s) substância(s), variando entre baixo, moderado ou alto.   
 
Dependendo da pontuação no ASSIST, o participante será direcionado para a Intervenção Breve (IB). Durante a IB, receberá informações que o ajudarão a repensar se esse grau de envolvimento com as substâncias está ou não afetando sua vida, e o que poderá ser realizado pelo próprio participante para mudar de comportamento ou de atitude em relação a essa situação.   
 
A IB será aplicada na plataforma Previne Drogas, em parceria com os coorientadores da pesquisa e demais membros da equipe. Pretende-se aplicar novamente o ASSIST após o período de intervenção para avaliar a eficácia da IB.  
 
Importância  
Ainda de acordo com a pesquisadora, conhecer a realidade da saúde do trabalhador da área de saúde do HU-UFGD será fundamental para que que medidas de prevenção sejam adotadas. “Pretende-se implantar programa de triagem com o ASSIST na atenção primária do Hospital Universitário da UFGD, bem como estabelecer no HU-UFGD um centro de referência de prevenção e intervenção para usuários de substâncias psicoativas, onde os sujeitos receberão retorno/informação, intervenção breve ou encaminhamento especializado”, explica.  
 
Em caso de dúvidas, é possível entrar em contato diretamente com os pesquisadores pelos e-mails silviaoesterreich@ufgd.edu.br e antonia.olinda@ebserh.gov.br.  

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados