• Início
  • Notícias
  • Chance da La Niña no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA

Chance da La Niña no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA

Por Mireli Obando
Subcom
Imagem: Chico Ribeiro
A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) dos Estados Unidos divulgou atualização que confirma as condições de La Niña na temporada de dezembro a fevereiro de 2022.
 
Desse modo, será o segundo verão consecutivo que o Brasil sentirá os impactos do fenômeno climático. "Condições do La Niña se desenvolveram e devem continuar com 87% de chance do La Niña de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022", diz trecho da publicação oficial.
 
O fenômeno promove mudança anormal de pressão da atmosfera no oceano Pacífico, causando seu resfriamento. O resultado dessa mudança são períodos mais secos no Sul do Brasil e chuvas mais fortes no Nordeste.
 
A meteorologista Valesca Fernandes, coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima, explica como o La Niña pode influenciar no regime de chuvas na região Centro-Oeste e em Mato Grosso do Sul.
 
“Em relação a influência não há uma influência direta. As condições do El Niño e La Niña influenciam mais na região sul e nordeste do Brasil. O que pode-se dizer é que o regime de precipitação no sul do estado se assemelha mais com a região sul do Brasil, sendo assim a previsão para os próximos três meses é que as chuvas fiquem dentro ou abaixo da normal climatológica. No extremo sul do estado, as chuvas devem ficar abaixo da normal e no restante do estado, ficará dentro do que é esperado para o trimestre, novembro, dezembro e janeiro”, explica.
 
A chance de ocorrência de um La Niña preocupa todo o setor produtivo, sobretudo no Centro-Sul do Brasil, que sente os impactos da seca que teve o cenário agravado durante o período de La Niña ocorrido no ano passado. No entanto, especialistas da Metsul explicam que é preciso acompanhar as projeções futuras para entender melhor como será o sistema chuvoso no próximo verão, pois o La Niña aumenta a probabilidade de estiagem no Sul e chuvas acima da média mais ao norte e nordeste, porém não é uma certeza.
 
Tempo firme 
Embora a tendência seja de redução das chuvas para a semana, na terça-feira (19) ainda existe a probabilidade para pancadas isoladas de chuvas. 
 
De acordo com o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima, as chuvas estão estimadas para as regiões leste e centro-norte do estado devido a atuação de uma frente fria oceânica, aliado ao transporte de umidade e a passagem de cavados. 
 
Para as demais áreas do Estado as condições são de tempo firme com variação de nebulosidade. 
 
As temperaturas permanecem agradáveis ao longo do dia com mínimas de 15°C na região sudoeste e máximas de até 33°C na região pantaneira. Os níveis de umidade podem ficar baixos durante a tarde, com variação estimada entre 40-20% para as regiões sudoeste, pantaneira e norte. 
 
Confira no mapa elaborado pelo Cemtec as condições de tempo e temperatura para esta terça-feira em Mato Grosso do Sul. 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados