Brasil teve força para buscar o placar e ainda ficou na frente, mas o empate veio no fim

Brasil e Holanda ficam no empate em jogão de seis gols

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Sam Robles/CBF
Holandesas tem melhor saldo de gols e primeira posição será definida na próxima terça
 
Jogão de bola e empate de seis gols entre Brasil e Holanda pela segunda rodada do torneio de futebol feminino nas Olimpíadas Tóquio 2020. A Seleção Brasileira ficou duas vezes atrás no placar, buscou a virada e, no fim, empate em 3 a 3 com a Holanda, atual vice-campeão mundial e uma das favoritas para o ouro.
 
Com o resultado, as duas equipes somam quatro pontos na tabela de classificação do Grupo F, com o Brasil ocupando o segundo lugar pelo menor saldo de gols. A definição da chave acontece na próxima terça-feira (27), com os dois jogos às 7h30 (MS). O Brasil joga contra Zâmbia em Saitama e a Holando joga contra a China em Yokohama.
 
Gols
 
A partida no Estádio de Miyagi começou com a Holanda abrindo o placar logo aos dois minutos quando Vivianne Miedema recebeu da direita, dominou e girou para bater de canhota para o fundo das redes. Trabalhando bem as jogadas e levando perigo nas bolas paradas, o Brasil chegou ao empate na marca dos 15. Após boa trama pelo meio, Debinha passou para Duda na direita, que devolveu o cruzamento nos pés da camisa 9. No primeiro chute, a zaga cortou, mas a atacante não deixou passar o rebote e completou para dentro do gol, igualando em 1 a 1, placar do primeiro tempo.
 
Na etapa final o jogo ficou mais aberto. Aos 13 minutos, a Holanda chegou ao segundo gol com mais um de Miedema, que aproveitou cruzamento da esquerda e tocou de cabeça. Bárbara, mal colocada no lance, não conseguiu evitar a vantagem holandesa, que durou pouco. Aos 18, Ludmila foi derrubada na entrada da área. Pênalti que precisou da confirmação pelo VAR. Na cobrança, Marta chutou rasteiro, no canto esquerdo, e deslocou a goleira para igualar o marcador. 
 
Quatro minutos depois, a virada brasileira. Nouwen se antecipou a Debinha para cortar o lançamento na área, mas errou o recuo para a goleira. Ludmila, bem posicionada, aproveitou para driblar Van Veendendaal e tocar para o gol vazio: 3 a 2. Depois, o equilíbrio passou a predominar no confronto, e a Holanda empatou novamente em cobrança de falta de Dominique Janssen, aos 33. O Brasil ainda rondou a área adversária nos instantes finais, mas o empate prevaleceu até o apito final.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados