Municípios atingidos por enchentes terão prioridade no Cartão Reforma

Foto: Ilustrativa

ASSESSORIA

O governo federal anunciou que o Cartão Reforma vai priorizar municípios atingidos por enchentes. O programa oferece um benefício para que famílias com renda mensal de até R$ 2.811,00 tenham acesso a recursos públicos para comprar materiais de construção e, com isto, melhorar as condições das moradias. Segundo o ministro das Cidades, Bruno Araújo, o programa vai atingir parte da população que precisava de um incentivo, mas que não tinha o apoio do Estado.

“Todos nós sabemos o que significa quando olhamos o relógio, terminamos o nosso expediente, a satisfação de voltar para casa, ao encontro da sua família. Mas, quantos milhões de brasileiros voltam à casa que não tem o banheiro ou está preocupado a noite se a chuva vai derrubar o telhado. Isto procura equilibrar também nessa relação humana um pouco da compreensão daqueles que não tinham e receberam e aqueles que, de alguma forma, investiram e não tinham a mão do Estado.”

As propostas vão ser enviadas pelas prefeituras, que ficarão a cargo de selecionarem as áreas que poderão receber o benefício. Quem dá mais detalhes é o diretor do Departamento de Melhoria Habitacional, Álvaro Lourenço.

“Os municípios vão ter de 15 a 20 dias para apresentar estas propostas e depois o ministério mais uns 10 dias para analisar. Aí é divulgada a lista dos municípios que efetivamente serão contemplados. Para estes municípios e somente os municípios que tiverem esta documentação aprovada, é que nós vamos liberar para as prefeituras fazerem o cadastramento exclusivamente da famílias que moram dentro destes bairros.”

Os cadastros vão ser avaliados de acordo com a situação socioeconômica da família e o grau de necessidade de melhorias das habitações. As famílias com menor renda familiar, com pessoas idosas ou com deficiência e famílias cujo responsável seja mulher, vão ter prioridade. É importante destacar que os interessados em receberem o cartão devem ter apenas um imóvel e morar nele. O Cartão Reforma vai liberar até o fim do ano mais de R$500 milhões.