São Bento 02

Maratona faz bem ou mal para o coração?

compartilhe:

Exercícios de alta intensidade exigem preparo e apoio de profissionais especializados

Atletas movidos por exercícios de alta intensidade e sensação de superação de obstáculos podem se utilizar da maratona como forma de satisfazer tal desejo. Não é segredo para ninguém que a corrida pode oferecer diversos benefícios ao organismo, mas a questão mais controversa — inclusive, entre a comunidade médica — é quanto aos benefícios ou malefícios ao coração. 

O maior problema, na verdade, está no despreparo de atletas amadores. Uma pesquisa feita no Canadá, na Universidade de Laval, descobriu que a falta de condicionamento físico para um exercício de tanto esforço físico pode ocasionar lesões no coração. O estudo foi feito com 20 pessoas entre 18 e 60 anos que correram a maratona de Quebec e não estavam acostumadas com a modalidade. Metade apresentou redução funcional nos ventrículos esquerdo e direito do coração. Alguns manifestaram inflamação, edema e redução do fluxo sanguíneo. 

Este quadro, no entanto, desapareceu após três meses sem outras complicações. O resultado da pesquisa foi de que, apesar dos problemas serem facilmente reversíveis, a falta de preparo pode ser um problema para quem não está acostumado com a corrida de alta intensidade. Além de lesões no coração, as maratonas podem provocar tendinite nos joelhos e desconfortos, caso o indivíduo não esteja com o condicionamento físico adequado. 

Outros estudos, contudo, demonstram os benefícios do esporte para o coração. Em um recente congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, foi apresentada uma pesquisa com 139 atletas iniciantes durante seis meses. Eles seguiram um treinamento de 10 a 20 km por semana para correr a primeira maratona. Para análise dos testes, os participantes fizeram exames antes da pesquisa e 15 dias depois de correrem 42 km. 

Os resultados foram animadores: houve diminuição na rigidez da aorta (artéria que passa pelo peito e o abdômen) e queda na pressão após a prova. Além disso, o estudo observou que as artérias se rejuvenesceriam em até quatro anos com risco 10% menor de AVC. Os benefícios foram ainda mais evidentes em pessoas mais velhas, o que mostra a importância da atividade no retardo do envelhecimento vascular. 

O que se pode abstrair, de acordo com os últimos estudos publicados é que a maratona é um exercício aeróbico importante para o coração — mas não para todo mundo. Antes de começar a correr, é necessário passar por uma avaliação médica e contar com um treinamento desenvolvido para cada necessidade. A progressão entre a caminhada e a corrida deve acontecer de forma gradual e os cuidados com os exercícios de alta intensidade devem ser reforçados. 

Além dos cuidados com o coração, o atleta também deve estar atento a outros problemas, como o desgaste dos joelhos. Além de ter apoio de profissionais da saúde, o indivíduo deve se valer de equipamentos e acessórios para diminuir o risco de danificar o corpo, como calçados de corrida, como é o caso do tênis Asics e de outras marcas esportivas no mercado.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS