Feldman diz que CBF descarta mudanças no Brasileirão

Alteração no formato ou adequação ao calendário europeu não fazem parte de discussões

Rogério Vidmantas

Walter Feldman afirmou que retorno do futebol entre maio e junho é apenas prognóstico (Foto: Mauro Horita/CBF)

 

A pandemia de coronavírus embaralhou o calendário do futebol em todo o mundo e no Brasil não foi diferente. Com os campeonatos estaduais e a Copa do Brasil paralisados e sem previsão de início do Campeonato Brasileiro em todas divisões, rumores de possibilidade de mudança na fórmula de disputa do Brasileirão e até de se adequar datas ao calendário europeus surgiram. Neste sábado (21), porém, o secretário geral da CBF, Walter Feldman, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre, afirmou que estão descartadas essas possibilidades.

Sem previsão de retorno, a conclusão dos estaduais ocuparia datas que deveriam ser utilizadas no Campeonato Brasileiro, o que poderia inviabilizar a competição com pontos corridos e 38 rodadas. Mesmo assim, Feldman rechaçou alterações. “A mudança de fórmula do Campeonato Brasileiro está descartada”, pontuou. “O desejo nosso, expresso pelo presidente Caboclo, é que a gente possa encontrar datas para os estaduais serem encerrados”, complementou o dirigente.

Para solucionar o problema de datas, há quem sugira adequar o calendário brasileiro com o europeu. Feldman, entretanto, também mostra que a CBF é contra esta medida. “Não existe a possibilidade do calendário do futebol brasileiro ser adequado ao do futebol europeu”, declarou.

Ainda na mesma entrevista, Walter Feldman afirmou que a previsão da entidade máxima do futebol brasileiro é que as atividades retornem entre maio e junho, mas isso seria apenas um prognóstico. O Ministério da Saúde, porém, prevê uma queda na curva de contágio apenas entre agosto e setembro, o que pode inviabilizar a realização das competições esse an