Estado adota medidas de contenção de erosão para preservar os rios de Bonito

compartilhe:

Máquina abre o solo, ao lado da rodovia MS-178, para absorver água jogada pelas lavouras de soja

O governo de Mato Grosso do Sul executa serviço essencial para o controle da qualidade das águas nos banhados de Bonito e região, com a construção de bacias de contenção na margem das MS-178 e MS-382, rodovias que cruzam rios e afluentes daquele manancial contemplado por milhares de visitantes do Brasil e do mundo.

A medida é uma das ações em desenvolvimento pelo Estado após a ocorrência de turbidez das águas do rio da Prata, no mês de novembro, devido ao carreamento de terra para o seu leito, após manejo do solo para plantio de soja feito por duas propriedades sem construção de curvas de níveis – barreiras indispensáveis para impedir a erosão e acidentes ambientais.

As intervenções coordenadas pelas secretarias de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e de Infraestrutura (Seinfra) foram destacadas pelo sindicato rural e pelo trade turístico de Bonito, durante audiência pública realizada no município, na semana passada.

BARREIRAS CONTRA EROSÃO

Uma das intervenções da Agesul ocorre na MS-178, cuja pavimentação asfáltica de 17 Km foi entregue nesta terça-feira pelo governador Reinaldo Azambuja. Estão sendo abertas bacias de contenção, com três metros de profundidade, nas laterais da rodovia, para impedir o carreamento das enxurradas com sedimentos para o leito do rio da Prata, que corta a via.

Ao vistoriar o serviço, o secretário de Estado de Infraestrutura, Helianey de Paula Silva, explicou que as barreiras serão construídas nos dois extremos à ponte sobre o rio, numa extensão de 15 Km ao longo da faixa de domínio. “Estamos constatando também que os proprietários estão fazendo a sua parte, ou seja, a implantação de curvas de nível nas lavouras de soja”, apontou.

A MS-178, que liga Bonito a Jardim e Porto Murtinho no entroncamento com a BR-267, abrange uma região de grande produção pecuária e de soja, em expansão, além do acesso aos empreendimentos turísticos. A Agesul executa o mesmo serviço (caixas de contenção) em um trecho primário da MS-382, preservando o córrego Seco, que deságua no rio Formoso.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS