São Bento 03

Empresa contratada pelo TRE de MS contrabandeava eletrônicos, diz PF

compartilhe:

HB Engenharia e Segurança foi alvo da Operação Container, ontem, em Campo Grande; proprietário foi preso

 

EDIVALDO BITENCOURT

Blog O Jacaré

 

Operação Container, da Polícia Federal, apura o contrabando de equipamentos eletrônicos do Paraguai pela empresa HB Engenharia e Segurança. O proprietário foi preso na manhã de ontem por porte ilegal de arma. A empresa foi contratada pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) para instalar o monitoramento de câmeras cinco dias antes do primeiro turno das eleições do ano passado.

De acordo com os jornais e sites da Capital, policiais federais estiveram na sede da empresa e na casa do empresário Alexandre Hoffmann Boretti, na manhã desta quarta-feira (17). Além de apreender dezenas de caixas de muambas, a PF autuou o proprietário pelo porte de uma pistola 380, também comprada no país vizinho.

É o segundo escândalo envolvendo a Justiça Eleitoral no Estado nos últimos meses. Em outubro do ano passado, a presidente da corte, a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges foi afastada do cargo pelo Conselho Nacional de Justiça por usar a influência e a estrutura do poder público para libertar o filho, preso com 129 quilos de maconha, uma pistola e centenas de munições até de fuzil calibre 762.

Agora, a empresa contratada pelo TRE para instalar monitoramento de câmeras em 2 de outubro do ano passado entra na mira da Polícia Federal.

Conforme o contrato assinado pela diretora-geral do Tribunal Regional Eleitoral, Letânia Ferraz de Brito Coutinho, a HB Engenharia e Segurança receberia R$ 159 mil pelo serviço e pelos equipamentos.

O contrato teve aditivo menos de três meses depois, em 18 de dezembro do ano passado, que elevou o valor do repasse para R$ 169.264,89.

De acordo com o Campo Grande News, o TRE não era o único cliente da empresa fundada há três anos, em 18 de abril de 2016. “Na página da internet, a HB Segurança informa que presta serviços para grande rede de material de construção, restaurantes de comida japonesa, empresa de informática, rede de postos de combustíveis, concessionária de caminhões, garagem de veículos, laboratório, hotel e empresa de transporte de passageiros”, anotou o site.

Chefe da Delegacia de Combate a Crimes Fazendários de Contrabando, a delegada Kelly Bernardo Trindade, esclareceu que a investigação começou a partir de denúncia anônima. A HB pode responder pelo crime de descaminho, porque compra produtos no exterior sem recolher taxas e impostos. O TRE nem a defesa do empresário se manifestaram até ontem à tarde.

TRE

Em nota, o TRE informou que a empresa foi contratada mediante pregão nº 34/2018 e selecionada por apresentar o preço mais baixo que as demais concorrentes. Na habilitação do pregão e durante a contratação entregou todo documentação exigida, estando regular perante órgãos fiscais, trabalhistas e previdenciários.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS