Dourados pede asfalto e Azambuja anuncia investimento de R$ 5,5 mi

Como a coluna ‘De Olho’ revelou ontem, o principal pedido de Dourados ao governador Reinaldo Azambuja é asfaltamento de ruas e avenidas. Na primeira reunião desta edição do programa ‘Governo Presente’, Azambuja atendeu o pedido, anunciando a licitação de obras em 50 vias, disponibilizando R$ 5,5 milhões. O projeto para melhoria do asfalto contempla o quadrilátero da região central, sendo que para o setor 1, serão destinados R$ 2,5 milhões e outros R$ 3 milhões para o setor 2. A concorrência está publicada na edição de ontem do Diário Oficial do Estado.

Além do recapeamento, outras reivindicações apresentadas pela prefeita Délia Razuk e a Câmara Municipal são a duplicação da avenida Coronel Ponciano e a construção de um viaduto no trevo do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), que liga a BR-163 a MS-156.

Azambuja está em Dourados nesta que é a última etapa do ano do programa que já percorreu 61 municípios. Na sede regional da Sanesul, ele mantém hoje e amanhã uma série de 17 reuniões com prefeitos e vereadores dos municípios da Grande Dourados. O programa Governo Presente foi criado este ano visando identificar as principais demandas dos 79 municípios sul-mato-grossenses e, a partir desse diagnóstico, definir o plano de ação para os próximos três anos.

Ontem à noite, ele falou apenas com Dourados e também ouviu reivindicações para mais recursos para a saúde. A construção do Hospital Regional de Dourados, por exemplo, se destaca como um dos maiores investimentos em saúde para a região. A unidade significará a aplicação de mais de R$ 53 milhões quando concluídas as três etapas da edificação. O Hospital atenderá pacientes dos 34 municípios das regiões da Grande Dourados, Conesul e Faixa de Fronteira do Estado.

A agenda do governador hoje começa às 7 horas, com uma entrevista coletiva. Em seguida, ele falará com os representantes de Fátima do Sul, Itaporã, Batayporã, Nova Alvorada do Sul, Anaurilândia, Ivinhema, Ponta Porã, Laguna Carapã e Deodápolis. 

Foto: Chico Ribeiro