Por Edivaldo Bitencourt

Blog O Jacaré

O deputado federal Loester Trutis (PSL) sofreu atentado a tiros a caminho de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, na manhã deste domingo (16). Em postagem nas redes sociais, o parlamentar informou que foram cinco disparos e teria revidada aos ataques.

Polêmico e fiel ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Trutis viajava apenas com o motorista. Ele iria participar de caminhadas e reuniões em Sidrolândia e Maracaju, que foram canceladas após o ataque.

“O Deputado Federal Loester Trutis e sua equipe sofreram um atentado enquanto estavam à caminho de Sidrolândia esta manhã. O carro em que estavam foi alvejado por, no mínimo, 5 disparos”, informou a equipe por meio de nota publicada no Facebook do parlamentar.

“O Deputado conseguiu revidar o ataque. Apesar da emboscada, todos estão bem e sem ferimentos”, tranquilizou a equipe. Após ataque, o parlamentar foi retirado do local pelo BOPE (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar).

Como se trata de deputado federal, a Polícia Federal assumiu a investigação e realiza perícia no veículo, um Toyota Corolla, que teve o vidro traseiro quebrado. A sorte que um assessor de Trutis, que sempre viaja no banco de trás, não participaria da agenda neste domingo e acabou se livrando de ser atingido pelos disparos.

“Informamos que, devido ao acontecimento, infelizmente não será possível cumprir as agendas marcadas para hoje. Em breve daremos mais informações”, concluiu a assessoria do deputado, que estaria prestando depoimento na Superintendência da PF em Campo Grande.

Trutis tem adotado uma postura polêmica e já comprou brigas com vereadores e deputados. No ano passado, ele criticou os vereadores da Capital pelo excesso de moções, que classificou como inócuas.

Ele também foi o responsável por oferecer recompensa de R$ 250 mil para descobrir o suposto mandante do atentado contra Bolsonaro. O deputado nunca acreditou que Adélio Bispo de Oliveira agiu sozinho ao esfaquear o então candidato a presidente da República em Juiz de Fora (MG).

Apesar da Justiça e da PF terem concluído que Adélio agiu sozinho, Trutis lançou a campanha e recebeu várias pistas que poderiam levar ao suposto mandante do atentado contra Bolsonaro.

PF diz em nota que instaurou inquérito

“A Policia Federal vem informar, em relação ao crime praticado contra o Deputado Federal Loester Gomes de Souza na data de hoje (16/02/2020), que tomou todas as medidas iniciais em relação ao caso e instaurou Inquérito Policial para efetivar as investigações.

O parlamentar e seu motorista não foram atingidos pelos disparos e prestaram declarações buscando colaborar com o procedimento investigativo.

Foto: Divulgação e Câmara dos Deputados