O relatório da Comissão Processante da Câmara de Vereadores de Dourados que analisou a quebra de decoro parlamentar por parte do vereador Idenor Machado (PSDB), pede a cassação dele baseada nas provas colhidas durante a Operação Cifras Negras do Ministério Público Estadual.

O relatório assinado pelo vereador Júnior Rodrigues (PR) diz que o parlamentar cometeu “condutas indecorosas com o Parlamento de Dourados e praticou infração político-administrativa” e que isso implica na perda do mandato efetivo dele.

A Comissão Processante que é presidida pelo vereador Jânio Colman (PR), Júnior Rodrigues (PR) relator e Cido Medeiros (DEM), afastou quase todos os pontos da defesa e pediu então a perda dos direitos políticos de Idenor Machado.

A Câmara de Vereadores de Dourados ainda não marcou a data de julgamento de Idenor e na tarde desta quinta-feira os vereadores estão analisando o pedido de cassação do vereador Pedro Pepa (DEM).

Na quarta-feira, por 12 votos a 6, o vereador Pastor Cirilo (MDB) teve o processo de cassação arquivado já que seriam necessários 13 votos para cassar o mandato dele. (Do Douranews)

Foto: Diário MS