Cidades mineiras sofrem com inundações e deslizamentos de terra

Foto: Globo.Com

GLOBO.COM

A chuva dos últimos dias castiga diversas cidades de Minas Gerais. Por causa das pancadas, diversos municípios registram alagamentos, inundações e deslizamentos de terra. Uma idosa morreu em Ribeirão das Neves. Em Santa Cruz do Escalvado, as ruas ficaram alagadas e deixaram moradores ilhados.

De acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), cinco mortes causadas pelas chuvas foram confirmadas em Minas Gerais desde o início do período chuvoso, em outubro. As duas mais recentes são a mulher em Ribeirão das Neves e uma criança de seis anos levada pela correnteza em Perdizes, no Alto Paranaíba, neste fim de semana.

Somente neste fim de semana, o Corpo de Bombeiros registrou cerca de 300 ocorrências em cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é que os dias sejam bastante chuvosos na primeira quinzena de dezembro em Minas.

Segundo o meteorologista Luiz Ladeia, na capital mineira, somente nos primeiros quatro dias do mês, foram registrados 200,9 milímetros de chuva, o que representa cerca de 62% da média esperada para dezembro na cidade. Nas últimas 24 horas, o registro foi de 93 milímetros.

No dia 30 de novembro, as prefeituras de Ribeirão das Neves, Caeté e Pedro Leopoldo decretaram emergência após fortes chuvas prejudicarem as cidades.

Na cidade, na Zona da Mata de Minas Gerais, ruas viraram “rios” e deixam moradores ilhados após forte chuva neste domingo (3). Imagens registradas por celular mostram árvores e imóveis encobertos pela água inundação.

De acordo com a prefeitura, 18 famílias estão desabrigadas no município, que tem cerca de 5 mil habitantes. A única policlínica da cidade ficou totalmente destruída. O prédio da prefeitura, da Polícia Militar (PM) e da Câmara Municipal também foram atingidos.

As pontes que dão acesso à cidade foram levadas pela enxurrada. Ainda segundo a prefeitura, o município está sem água, sem energia elétrica e sem telefone nesta segunda-feira (4).

A cidade, que já havia sido atingida por um temporal com granizo na semana passada, ainda enfrenta consequências da chuva.

Neste domingo (3), uma idosa morreu depois que uma galeria fluvial que passa pelo quintal inundou. Ela estava acamada e os vizinhos não conseguiram resgatá-la.

Nesta segunda-feira (4), os ministros das Cidades, Alexandre Baldy (Pode), e da Integração Nacional, Hélder Barbalho (PMDB), sobrevoaram a cidade junto com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). A cidade teve a situação de emergência reconhecida no boletim mais recente da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).