São Bento 03

Cantora douradense é uma das atrações regionais do Festival de Inverno de Bonito

compartilhe:

Por Diário MS

A cantora douradense Fernanda Ebling foi selecionada como uma das atrações musicais regionais da 20ª edição do Festival de Inverno de Bonito, que também terá shows com Guilherme Rondon e Urbem e Murilo Martinez. Foram em sua totalidade 42 inscrições na área de música para o evento, que acontece de 25 a 28 de julho.

“Essa notícia me deixou muito feliz, pois sou uma frequentadora assídua do Festival de Inverno de Bonito. Ser escolhida como uma das atrações regionais, quando o evento está comemorando vinte anos, e ao lado de artistas que admiro muito como Guilherme Rondon, Urbem e Murilo Martinez, é um honra muito especial. Vamos fazer um show lindo e desde já convido os douradenses a nos prestigiar e conhecer o Festival e a cidade de Bonito, cujo nome já diz tudo”, afirmou a cantora.

Nascida em Dourados, Fernanda Ebling teve seu contato com a música já aos 8 anos, quando iniciou os estudos em órgão eletrônico. Dois anos depois passa a estudar teclado, o qual obtém o certificado de conclusão em 2003.

Aos 13 anos participou de seu primeiro festival, na escola Perpétuo Socorro, no qual tocou violão e uma composição própria, chamada “Falando para o Destino”. Participou de diversos recitais (de 1994 a 2001) tocando teclado, todos estes promovidos pelo antigo Instituto de Educação Musical Minami (IEMMI).

Em 2003 entrou como vocalista na banda No More, em que permaneceu por poucos meses, pois logo ingressou no curso de Música na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

Em 2004 entrou como vocalista e tecladista da banda Triburbanus, na qual permaneceu até 2007. Junto com a banda Triburbanus, a cantora participou de duas edições do Festival Universitário da Canção (FUC) sendo eles FUC 13º (2005) com a música “Tradições” e o FUC 14º (2006) com a música “Inocente”.

No ano de 2008, entrou no curso de Letras da UEMS, restringindo a música a somente apresentações organizadas em conjunto com os alunos do curso.

No fim de 2011, montou junto com Gustavo Almeida (Mestre em História) e Wagner Goulart (Geógrafo) a banda Sandra Rosa Madalena, na qual foi vocalista e tecladista até 2013.

Em novembro de 2013 fez um show no Lendas Pub, em Campo Grande, em parceria com a cantora Marina Dalla, iniciando, então, sua carreira como cantora solo.

Para firmar essa nova fase, em março de 2014 Fernanda lançou a música “Manicômio” em clipe, disponível no YouTube (http://bit.ly/2IDpsYA).

No fim de 2014, a cantora lançou o EP “Rabiscos”, contendo três músicas: “Manicômio”, “Mirados” e Cordas. O EP foi gravado por Cauê Gutierrez, do Estúdio Manhattan, e está disponível na plataforma SoundCloud (http://bit.ly/2KdqXQo). Desde então a compositora tem investido em suas músicas autorais, fazendo com que o show seja inteiramente de composições próprias.

A artista realizou shows nos eventos Grito Rock (2014 e 2016), Música EnCena (2015), Festival Literário de Dourados (2017), Sarau de Encerramento do Festival Internacional de Teatro (2017), abertura do show de Esteban Tavares no Jangoo (2017) e diversos saraus.

Em agosto de 2017, Fernanda Ebling foi vencedora do Festival da Canção, realizado pela Universidade Estadual de Mato Grosso do sul. A música vencedora, “Joana”, é de composição própria.

Em 2019 participou do show “Revoada Tour” de Jonavo, que aconteceu no Jatobá Café e Lazer, em Dourados.

OUTRAS ARTES

O resultado da seleção foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (11) com os artistas, grupos e coletivos nas áreas de artes cênicas, dança, música e audiovisual selecionados para apresentação de shows, espetáculos e exibição de filmes.

Também foram recebidas quatro propostas de circo e nove propostas de teatro. Foram selecionados na área de circo: O grandioso MiniCirquim do Circo do Mato – Grupo de Artes Cênicas e Bebê a bordo do Grupo Flor e Espinho Teatro. Na área do teatro foram selecionados: Coragem que conserva os dentes do Coletivo Clandestino e Guardiões do Teatral Grupo de Risco.

Na área de dança foram nove inscritos, tendo sido selecionadas as seguintes propostas: “Deriva”, dos artistas Ralfer Campagna e Jackeline Mourão e “Tempos Idos”, da Cia do Mato.

Foram em sua totalidade 16 inscrições para audiovisual, Sendo seis obras audiovisuais de curta metragem, seis de média metragem e quatro de longa metragem. Os selecionados são: curta metragem: “Irmãos de Alma”, “Rema Tour – Bonito MS 2018” e “Boas Vindas”; média metragem: “Fujona – Em busca da liberdade”, “À Procura de Marçal” e “As Invenções de Akins”.

(Foto: Hugo Bernandes)

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS