Caio Castro dedica prêmio do PJB 2018 à avó

compartilhe:

O ator foi acompanhado pela avó, Dona Isaura, no Prêmio Jovem Brasileiro nesta quarta-feira (3), em São Paulo. Os dois chegaram de mãos dadas na premiação. No palco, após vencer a categoria de Melhor Ator, o galã dedicou a vitória à parente: ‘Você mesmo não sendo a minha mãe, eu não consigo te chamar de outra coisa. Não tiro o crédito da minha mãe ou do meu pai. Mas triplico os seus créditos’

 

Caio Castro foi acompanhado pela avó, Dona Isaura, no Prêmio Jovem Brasileiro, em São Paulo, nesta quarta-feira (3). O apresentador da edição 2018 da premiação, marcada pela presença de Ronald Lima, foi campeão na categoria Melhor Ator e dedicou a vitória à avó. No palco, o namorado de Mariana D’Ávila iniciou o discurso destacando a importância do PJB em sua carreira: “São 10 anos de carreira e a primeira premiação que eu tive foi no Prêmio Jovem Brasileiro. Isso aqui faz parte da minha história, da minha carreira e, com certeza, isso contribuiu muito para que nos momentos de dificuldade, eu batia firme e falava ‘vou seguir’. É muito louco quando Deus coloca a gente no lugar certo, na hora certa, e quando a gente chega nesse lugar, a gente pensa ‘e agora?’. Deus vem com a perfeição e te coloca pensamentos corretos”.

Ator lembra momentos com a avó na infância: ‘Me ensinava’

“Então, eu hoje acordei e sabia que era um dia muito importante, pela primeira ia vez apresentador o Prêmio Jovem Brasileiro, e recebi um vídeo. O vídeo falava sobre as mulheres e a importância das mulheres no mundo. No momento em que a gente vive, é importante falar da importância das mulheres. Para mim, a mulher é tão importante e acho ela tão especial que ela consegue ser mãe. E, mesmo quando ela não é mãe, tem o poder de ser mãe. Eu lembro há muito tempo, quando eu pequeninho ainda, eu passava as tardes com você. Às vezes eu não tinha com quem jogar bola e você jogava comigo. Às vezes eu não tinha com quem estudar, com quem passar a matéria, eu não tinha professor particular, porque a grana era apertada, e você comprava o lápis da tabuada e me ensinava”, recordou Castro na premiação.

O ator sentou na beira do palco para falar diretamente com a familiar e a elogiou: “Você mesmo não sendo a minha mãe, eu não consigo te chamar de outra coisa. Não tiro o crédito da minha mãe ou do meu pai. Mas triplico os seus créditos. Porque se hoje sou um homem íntegro, um bom profissional, se tenho caráter, foi porque você fez isso acontecer. Você foi capaz de ser minha mãe, meu pai, meus amigos. Você foi muito mais do que você imagina para mim. Por isso vou gritar para o mundo inteiro, até quando não tiver voz mais, que você é fo**”.

 

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS