São bento 01

“Cabocla” substitui “Porto dos Milagres” no Viva em outubro

compartilhe:

Por Duh Secco (RD1)

O Canal Viva vai exibir o remake de “Cabocla” (2004), a partir de outubro, em substituição a “Porto dos Milagres” (2001). A trama de Benedito Ruy Barbosa – atualizada pelas filhas dele, Edmara e Edilene – ocupa a vaga antes reservada a “Chocolate Com Pimenta” (2003).

É que, segundo apurou esta coluna do RD1, o Viva pretende evitar a presença de um mesmo autor em dois horários. Walcyr Carrasco, responsável por “Chocolate”, está no ar com “O Cravo e a Rosa” (2000). A trama descartada segue na fila, com exibição prevista para o próximo ano. A Comunicação do canal, consultada, ainda não respondeu ao blog.

Baseada na obra de Ribeiro Couto, “Cabocla” narra a trajetória de Zuca (Vanessa Giácomo, estreando na TV), noiva de Tobias (Malvino Salvador), que acaba encantada por Luís Jerônimo (Daniel de Oliveira). O rapaz, farrista, deixa o Rio de Janeiro para cuidar da saúde na bucólica Vila da Mata, interior do Espírito Santo.

Os dois se conhecem na fazenda de Boanerges (Tony Ramos), padrinho de Zuca. O coronel, casado com Emerenciana (Patrícia Pillar), teme não só pelo envolvimento da afilhada com Luís Jerônimo, como também pelo de Belinha (Regiane Alves), sua filha, com Neco (Danton Mello), herdeiro de seu desafeto, Justino (Mauro Mendonça).

“Cabocla”, um dos maiores sucessos do horário das 18h na década passada, conta ainda com Carolina Kasting, Eriberto Leão, Maria Flor, Jussara Freire, Oscar Magrini, Otávio Augusto, Reginaldo Faria, Sebastião Vasconcelos, Umberto Magnani e Vera Holtz, dentre outros.

A direção reúne expoentes da nova geração, como André Felipe Binder, Fred Mayrink e Pedro Vasconcelos, capitaneados por José Luiz Villamarim e Rogério Gomes, sob núcleo de Ricardo Waddington.

A estreia de “Cabocla” no Viva está prevista para 7 de outubro, às 15h30. A novela, reapresentada à 0h, também ficará disponível no Viva Play. Cabe lembrar que o canal também estreia “Selva de Pedra” (1986), do original de Janete Clair, no próximo dia 22, às 14h30 e 0h45.

Reveja a abertura:

CURIOSIDADES DO REMAKE DE “CABOCLA”

“Cabocla” conseguiu mais uma vez cativar os telespectadores. Com efeito, o respeito ao original foi grande, inclusive mantendo a importância do casal formado por Neco e Belinha, os apaixonados filhos dos coronéis rivais na política, Justino e Boanerges. Ainda que Edmara e Edilene tenham ampliado o tempo de arte dos capítulos, que eram menores quando a primeira versão foi produzida pela emissora.

O autor declarou na época que considerou o trabalho da estreante Vanessa Giácomo como Zuca superior ao de Glória Pires, protagonista da versão original. Após fazer algumas pontas em programas como o jornalístico “Linha Direta”, nas reconstituições dos casos retratados, Vanessa estreou oficialmente na teledramaturgia em grande estilo. E construiu uma carreira de sucesso. Seu talento, sua beleza e empatia com o público lhe renderam diversos trabalhos desde então. O mais recente, ainda no ar, é a Stella de “O Sétimo Guardião.

Outro lançamento do remake foi Malvino Salvador, antigo modelo que estreou em novelas como o rude peão Tobias. Natural do Amazonas, Malvino conquistou o público com sua criação do personagem. E sua beleza que o destacava dos mocinhos urbanos e aloirados. O ator emendou trabalhos desde Cabocla e está no elenco da novela das 21h da TV Globo, “A Dona do Pedaço”.

Regiane Alves viveu a doce Belinha logo após dar vida à odiosa Dóris de “Mulheres Apaixonadas” (2003). Com efeito, essa escalação serviu para propiciar à atriz a oportunidade de demonstrar uma vez mais seu talento e versatilidade. O par com Danton Mello repetiu o êxito de Simone Carvalho e Kadu Moliterno na versão original de 1979.

“Cabocla” foi o último trabalho do veterano Sebastião Vasconcelos na TV Globo. Curioso é que o ator interpretou Luís Jerônimo na primeira adaptação da história para a televisão, em 1959. Só para ilustrar, a produção foi da TV Rio, com Glauce Rocha como Zuca. Foi presença marcante em novelas como “Selva de Pedra” (1986), “Tieta” (1989/90), “Mulheres de Areia” (1993) e “O Clone” (2001/02). Posteriormente ele se transferiu para a Record TV, emissora na qual integrou o elenco de “Caminhos do Coração” (2007/08), atualmente em reprise, e também da sequência “Mutantes – Caminhos do Coração” (2008/09). Sebastião faleceu em 2013 aos 86 anos.

A versão de 1979 de Cabocla se passava na década de 1920. Mas “Chocolate com Pimenta” (2003/04), antecessora do remake, também localizava sua ação nessa época. De tal forma que a nova versão da história de Zuca foi deslocada para a década anterior, os anos 1910.

Uma curiosidade interessante é que os casais das duas versões globais de “Cabocla” se deram tão bem em cena que transportaram posteriormente o romance da ficção para a vida real. Tanto Glória Pires e Fábio Jr. quanto Vanessa Giácomo e Daniel de Oliveira se casaram após formarem o par Zuca e Luís Jerônimo.

“Cabocla” foi apresentada em 167 capítulos, de 10 de maio a 20 de novembro de 2004. E reapresentada na sessão Vale a Pena Ver de Novo, às 14h30, de 7 de abril a 29 de agosto de 2008.

Veja alguns cliques da novela:

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS