São Bento 02

BMW, o carro mistura “presença, exclusividade e espaço”

compartilhe:

AUTOTOTAL

Grandalhão de luxo

A BMW mostrou o X7, utilitário de luxo com sete lugares da marca. O modelo carrega as linhas do conceito X7 iPerformance, e vai estar no topo dos SUVs da marca, com o propósito de reunir o máximo de luxo e tecnologia. De acordo com a BMW, o carro mistura “presença, exclusividade e espaço”. São 5,16 m de comprimento, 1,99 m de largura e 1,80 m de altura, com 3,10 m de entre-eixos (são 22 cm a mais no comprimento em relação ao X5, sendo 12 cm só no entre-eixos).

Inicialmente, serão quatro versões, duas a gasolina e duas diesel. A xDrive40i tem motor seis cilindros 3.0 turbo de 340 cv. O câmbio é automático de oito marchas e o zero a 100 km/h é feito em 5,8 segundos. A xDrive 50i vem com o V8 de 4.4 litros e 462 cv. Para abastecer com diesel, tem o xDrive30d de 265 cv extraídos de um motor com seis cilindros em linha, enquanto o M50d, de topo, tem 400 cv de um V8. Nas versões mais potentes, a BMW oferece um pacote dinâmico, com freios e diferencial reforçados.

   Primeira aparição

 

A Audi aproveitará o Salão de São Paulo, em novembro, para mostrar no Brasil a quarta geração do A8. O modelo é o primeiro de produção em série no mundo com sistema de condução autônoma em nível 3. Estre sistema é capaz de reconhecer semáforos e informações da via e assumir o controle do carro quando o trânsito está a até 60 km/h. O sistema, no entanto, não será disponibilizado em todos os países, até em função da legislação diferenciada em cada um.

Além disso, o A8 também é capaz de estacionar e sair da vaga sem que o condutor precise estar ao volante. Dá para monitorar a operação a partir de um smartphone. Quanto à motorização, há um 3.0 V6 diesel e um 3.0, também V6, a gasolina. O primeiro propulsor entrega 286 cv, enquanto o segundo chega a 340 cv. Além deles, haverá ainda um 4.0 TDI com 435 cv e um 4.0 TFSI com 460 cv, além de um 6.0 W12.

    Global em São Paulo

福特全新中型SUV Territory正式定名为“领界”,将为消费者带来高品质的设计,宽敞舒适的空间及先进的智能科技。

O Salão do Automóvel 2018 servirá de palco para a Ford apresentar seu mais novo SUV global, o Territory. O utilitário esportivo médio foi desenvolvido na China em conjunto com a Jiangling Motors para mercados emergentes, e tem lançamento programado para o início de 2019 no país asiático. O lançamento por aqui vai depender da receptividade do público brasileiro para o modelo no evento em São Paulo. Se for aprovado, a ideia é produzir no México ou, o que é mais provável, na Argentina. A proposta do carro é unir espaço e sofisticação, com tecnologias de motorização, conforto, segurança e conectividade. Visualmente, a frente é marcada por uma ampla grade, ladeada por faróis e luzes diurnas de led de formato exclusivo. A traseira exibe fortes linhas horizontais e uma placa protetora inferior com elementos gráficos.

Na China, o Territory terá três opções de motor: a gasolina, um híbrido com motor de ciclo Miller, e um híbrido plug-in (que pode ser recarregado na rede elétrica). Um conjunto de tecnologias de assistência ao motorista completa os equipamentos do modelo, como o Co-Pilot360, que inclui recursos como alerta de colisão com sistema autônomo de frenagem, monitoramento de ponto cego, sistema de permanência em faixa, câmara de ré e farol alto automático. Além disso, tem piloto automático adaptativo, assistente de partida em rampa e estacionamento automático. O sistema multimídia tem duas telas sensíveis ao toque: uma de 10,25 polegadas que fica no console central, e outra no painel de instrumentos, que espelha as informações da tela central, incluindo sistema de áudio e navegação.

   Eletrificação em alta

 

A Porsche vai produzir mais um modelo elétrico. Depois do Taycan, o próximo a compor a gama de carros movidos a eletricidade será o Mission E Cross Turismo, que foi mostrado como protótipo no Salão de Genebra, na Suíça. O sistema elétrico do carro será de 800 V que gera 600 cv – o suficiente para acelerar de zero a 100 km/h em apenas 3,5 segundos.

A autonomia do futuro Mission E Cross Turismo será de 500 km. De acordo com a montadora, sua produção será totalmente livre de emissões de carbono. Serão mais de 300 novos postos de trabalho gerados com a fabricação do modelo, na planta da empresa em Zuffenhausen.

 Holofotes no híbrido

O Mini vai colocar a versão híbrida do Countryman, a Cooper S E All4, como destaque da marca n o Salão de São Paulo. O modelo é o primeiro híbrido da empresa na configuração plug-in, ou seja, que também pode ser recarregado na tomada. Ele tem motor 1.5 turbo a gasolina de três cilindros e outro elétrico, instalado no eixo traseiro. A potência combinada chega a 227 cv e torque a parrudos 39,3 kgfm. O câmbio é automático de seis marchas.

O propulsor elétrico envia força às rodas de trás. De acordo com a marca, o sistema eletrônico pode coordenar o uso dos dois motores dependendo da necessidade. Em modo automático, o SUV usa apenas energia elétrica a velocidades de até 80 km/h. Caso o motorista precise de mais força, o motor a combustão entra em funcionamento. Na configuração MAX eDrive, o motor elétrico garante velocidades de até 125 km/h. Um outro modo consegue recarregar as baterias durante um percurso para que o motorista use a carga em situações específicas.

    Amostra estratégica

A Chevrolet vai mostrar uma versão esportiva do Cruze hatch no Salão de São Paulo. O Sport6 SS tem motor 1.4 turbo retrabalhado para entregar 300 cv. O conceito é inspirado no pacote RS, disponível para o modelo apenas nos Estados Unidos, mas com diferenças: modelo brasileiro terá rodas de 20 polegadas (o americano tem rodas de 18). Também terá um aerofólio traseiro mais pronunciado. Na frente, um emblema SS estará na grade do para-choque.

A fabricante declara que a suspensão recebeu mudanças para melhorar o comportamento do hatch. Por dentro, som com alto-falantes da JBL, amplificadores e subwoofers especiais. O Sport6 SS servirá para avaliar a reação do público a uma possível versão mais esportiva do Cruze, bem como opções de personalização para o modelo.

   Elétrico no estande

O elétrico Hyundai Ioniq é um dos trunfos da marca para o Salão de São Paulo. Ele tem motor elétrico com 120 cv e 30 kgfm de torque, entregues instantaneamente às rodas dianteiras. As baterias de 28 kWh dão autonomia de cerca de 250 quilômetros. Segundo a marca, o modelo é capaz de chegar aos 165 km/h. A recarga de até 80% da autonomia pode ser feita em cerca de 25 minutos num carregador de 100 kWh.

O modelo foi mostrado no fim de 2016 na Europa é o concorrente da marca para o Toyota Prius. São três versões à venda: híbrida, híbrida plug-in e elétrica. Por dentro, ar-condicionado automático e central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, além de sistemas de segurança ativa, como frenagem autônoma de emergência, monitores de ponto cego e faixa de rolamento e tráfego cruzado na traseira.

         Estilo na caçamba

A Ford quer chamar a atenção dos fãs de customização no Salão de São Paulo. A área de design da marca vai exibir no evento o conceito Ranger Storm, com visual robusto e em duas cores. A picape tem alargadores de para-lama, rack de teto com iluminação em led, snorkel, capota marítima, santantônio, estribos laterais tipo plataforma, para-choques off-road e ganchos de reboque. A grade dianteira preta tem o nome Storm em letras grandes, e é inspirada em elementos da F-150 Raptor e do EcoSport Storm. No capô, duas faixas com grafismos. Os faróis têm luzes diurnas de led e o para-choque incorpora faróis duplos de neblina, com molduras que replicam a treliça do tipo colmeia da grade central. Atrás, a tampa da caçamba é toda escura, com um grande logotipo “Storm” em prata e a inscrição “4X4 Off-Road”. As rodas de liga leve de 17 polegadas, maçanetas, retrovisores, protetor de caçamba e snorkel também são pretos.

Como a versão topo de linha Limited, a Ranger Storm é equipada com motor 3.2 diesel de 200 cv e transmissão automática de seis marchas. Em se tratando de equipamentos, tem a central multimídia SYNC, sete airbags, câmara de ré, sensores de estacionamento e piloto automático com limitador de velocidade. Ela conta também com vários recursos que aprimoram a dirigibilidade, como controle eletrônico de estabilidade e tração, controle adaptativo de carga e anticapotamento, assistente de partida em rampa, controle automático de descidas, controle de oscilação de reboque e assistência de frenagem de emergência.

   Segundo movimento

A Chery CAOA apresentou oficialmente o Arrizo 5, segundo modelo gerado a partir do controle da CAOA sobre a marca chinesa no Brasil. O sedã médio chega ao mercado brasileiro logo após o Salão de São Paulo, em novembro, e sua produção já foi iniciada na fábrica de Jacareí, SP. O carro foi desenvolvido sob a plataforma M1X e mas os engenheiros da Caoa Chery promoveram adaptações na motorização, transmissão e suspensão do veículo. Caso, por exemplo, do motor. O Arrizo 5 tem motor 1.5 litro turbo com 150 cv com etanol e 147 cv com gasolina. Normalmente, um propulsor com esta arquitetura renderia cerca de 25 kgfm de torque, mas a fabricante preferiu reduzir este número para 19,4 kgfm a 1.500 rpm, com ambos combustíveis, para ampliar sua durabilidade. O câmbio é CVT e pode simular trocas manuais de sete marchas.

Em relação às medidas, o sedã compreende 4,53 m de comprimento, 1,81 m de largura, 1,48 m de altura e 2,65 m de entre-eixos. A capacidade do porta-malas é de 430 litros. Entre os equipamentos de série, direção elétrica, ar-condicionado eletrônico e câmara de ré. São duas versões, RX e RXT. Na versão RXT, a topo de linha, o modelo conta com rodas em liga de 17 polegadas, airbags laterais e dianteiros e aviso do cinto de segurança do passageiro, revestimento dos bancos em couro com porta revistas, banco traseiro com descansa-braço central, porta-copos e teto solar elétrico. Os preços previstos são de R$ 69 mil para a versão RX e R$ 79 mil para a RXT. A Chery CAOA projeta emplacar 500 unidades por mês do modelo.

   Negociação concretizada

A FCA vendeu a fabricante de autopeças Magneti Marelli. A nova dona é a japonesa Calsonic Kansei, controlada pelo fundo de investimento norte-americano KKR. A negociação envolveu US$ 7,1 bilhões, algo em torno de R$ 26,8 bilhões. Com o acerto, o grupo FCA conseguiu um crescimento de 5,2% em suas ações.

 A caminho

A Hyundai já trabalha na segunda geração do SUV compacto Creta. A expectativa é de que o lançamento aconteça nos próximos dois anos e tudo indica que o modelo ficará maior e, é claro, mais equipado. Há indícios também de uma nova versão com bancos para transportar sete passageiros, mas que deve surgir depois. Outro ponto que deve mudar é a motorização, deixando de lado o 1.6 utilizado agora para adotar um novo propulsor menor, 1.5.

Bodas de prata

O Consórcio Volvo está completando 25 anos de atividades no Brasil. Desde 1993, o serviço acumula números bastante positivos: comercializou 51 mil cotas e contemplou 23 mil cotas de clientes. Ao longo dessas duas décadas e meia, a Volvo Caminhões disponibilizou R$ 5 bilhões em cartas de crédito para compra de caminhões, ônibus e equipamentos de construção da marca no País. Foram 170 grupos abertos nesse período e, nos últimos três anos, alcançou cerca de R$ 1 bilhão anuais em novas vendas de cartas de crédito de consórcio. Atualmente são 10 mil cotas ativas.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS