São bento 01

Autotal, por Luiz Fernando Lovik

compartilhe:

Esportivo nato

A BMW já vende no Brasil o novo M2 Competition. Com preço sugerido de R$ 377.950, o esportivo tem motor 3.0 litros M TwinPower turbo à gasolina, com seis cilindros em linha, 410 cv de potência de 5.230 a 7 mil rpm – ante aos 370 cv do antecessor – e 56 kgfm de torque entre 2.350 e 5.230 rpm – eram 47,4 kgfm. A transmissão é automatizada de sete velocidades com dupla embreagem. Esse conjunto impulsiona o carro de zero aos 100 km/h em apenas 4,2 segundos e o leva à velocidade máxima de 280 km/h com o pacote M Driver.

O volante M multifuncional em couro possui costura interna nas cores M e oferece trocas manuais por meio de aletas, além dos botões seletores dos modos M Drive (M1 e M2), que permitem configuração personalizada de pilotagem a partir de ajustes específicos do motor, direção, transmissão e controle de estabilidade. O painel de instrumentos tem novo display Black Optic, com ponteiros vermelhos e grafia M2 Competition. Novos bancos esportivos M Sport trazem revestimento em couro Dakota, logotipo M2 iluminado, costura aparente e cintos de segurança com detalhe na costura com as cores BMW M. Há duas opções de revestimento interno: preto com costura azul ou preto com costura laranja. O novo sistema de navegação com tela sensível ao toque de 8,8 polegadas, HD de 20GB para armazenamento de arquivos de áudio via USB ou CD, apresentação de mapas em Satélite e gráficos em 3D, além de sistema de som Harman Kardon, também estão no modelo.

 

Puro luxo

A Land Rover trouxe 25 unidades da edição Autobiography do Evoque para o Brasil. Por R$ 305.800, o SUV tem motor Ingenium a gasolina, com quatro cilindros e turbo, capaz de entregar 290 cv de potência e 40,8 kgfm de torque. A transmissão é automática de nove velocidades e, com essas credenciais, o Evoque Autobiography consegue partir do zero e chegar aos 100 km/h em 6,4 segundos, atingindo velocidade máxima de 231 km/h.

Entre os itens de série, estão faróis adaptativos de leds, rodas de 20 polegadas diamantadas, interior revestido em couro, bancos com ajustes elétricos e memória, central multimídia com GPS e TV Digital, head up display, câmara de visão 360° e abertura do porta-malas a partir de sensor de movimento do pé.

Ação milionária

A Hyundai está comemorando um milhão de carros produzidos no Brasil com uma série especial para Creta e para o HB20 em suas carrocerias hatch e sedã. Serão duas mil unidades do SUV compacto, 1.200 do HB20 e 1.300 do HB20S, totalizando 4.500 carros. Batizada de “1 Milion”, a versão estará nas lojas a partir da segunda metade de agosto, mas ainda não há preço definido.

No caso do utilitário esportivo, a base será a configuração Pulse Plus, com motor 1.6 flex e câmbio automático de seis marchas. Rodas diamantadas de 17 polegadas, maçanetas cromadas, bancos de couro claros, faróis com acendimento automático, chave presencial e até um smartwatch que cumpre a função de chave estão na edição. Já para a linha HB20, a base é a Comfort Plus 1.6 automática. Rodas diamantadas de 15 polegadas, vidros elétricos com função um toque nas quatro janelas e lanternas de leds nos faróis estão presentes, assim como o revestimento em couro bege.

 

Linha ampliada

A Peugeot ampliou a oferta de versões do SUV compacto 2008. A marca francesa lançou a edição limitada Style, que custa R$ 82.990 e aposta em elementos de acabamento e recheio diferenciados. As rodas têm design exclusivo e 16 polegadas e molduras de plástico aparecem nas caixas de rodas. Spoiler na tampa do porta-malas e logo com o nome da série entram nesse pacote também, além de tapetes com o nome da edição.

O motor é o 1.6 aspirado e flex de 118 cv a 5.750 rpm e 16,1 kgfm a 4.750 rpm, que trabalha em conjunto com transmissão automática de seis marchas. É o mesmo propulsor que também aparece no furgão Partner, que passa a ser importado da Argentina por R$ 64.990. Neste, no entanto, o 1.6 rende 122 cv e o câmbio é manual de cinco marchas.

De cara nova

A Toyota se prepara para adotar no Brasil o face-lift promovido recentemente na Hilux. A picape ganhará uma nova grade dianteira, maior e hexagonal. A peça trará também uma moldura e os para-choques da frente e de trás foram redesenhados. As entradas de ar estão com formato invertido e os faróis de neblina também foram mexidos.

No trem de força, no entanto, nada muda no mercado brasileiro. Segue o 2.8 turbodiesel de 177 cv e 45,9 kgfm de torque, com câmbio automático ou manual de seis velocidades, e o 2.7 flex de 163 cv e 25 kgfm, com transmissão automática de seis ou manual de cinco marchas.

Carga ampliada

A Citroën passa a importar da Argentina a versão de carga do Citroën Berlingo. O utilitário chega às lojas custando R$ 64.900 e, junto com o Jumpy, já à venda, e o novo Jumper, previsto para desembarcar até o final do ano, chega para tentar alavancar as vendas da linha comercial da marca francesa no Brasil.

O Berlingo furgão tem motor 1.6 flex de 122 cv e 16,1 kgfm, com transmissão manual de cinco marchas. O painel de instrumentos é todo digital e o furgão chega em versão única. A lista de itens de série contempla direção hidráulica, ar-condicionado, volante com regulagem de altura, computador de bordo, grade divisória de carga na traseira e ganchos para amarração.

Alerta de perigo

O Nissan March passou por uma nova avaliação do Latin NCAP e teve sua nota rebaixada. Agora, o modelo de entrada da marca nipônica tem apenas uma estrela no teste para proteção de adultos e duas para a infantil. O que mais chamou a atenção foi o impacto causado pelo teste de colisão lateral. Vale lembrar que os parâmetros da avaliação mudaram recentemente, o que contou também para esse resultado tão baixo.

Na colisão frontal, o March entregou boa proteção para pescoços dos ocupantes da frente, mas não para a região torácica do motorista e joelhos. Outro ponto que depõe contra o hatch é a falta de itens como controles de estabilidade e tração mesmo como opcionais de versões mais caras, além da falta de airbags laterais ou de cortina e de aviso para não utilização do cinto de segurança. Outras ausências são de fixações Isofix para cadeirinhas infantis, cinto de segurança de três pontos em todos os lugares e encosto de cabeça para o ocupante central.

Reestilização promovida

A Mercedes-Benz mostrou a reestilização promovida em sua linha C63 AMG. Sedã, cupê, conversível e perua ganharam nova grade frontal, sem pontilhado diamante e com barras verticais em preto acetinado. Volante, bancos, acabamento interno e painel de instrumentos virtual opcional também estão entre as novidades.

Mecanicamente, porém, nada muda. A estrela permanece o V8 4.0 biturbo de 480 cv e 66,2 kgfm. Nas versões S, porém, o propulsor passa a entregar 510 cv e 71,3 kgfm de torque, além de ser montado sobre buchas dinâmicas – o que reduz a vibração nas tocadas mais esportivas. A tração é sempre traseira e a transmissão, que tinha sete velocidades, passa a ter nove. O sistema de escapamento também foi recalibrados para entregar um som mais imponente.

Evolução sutil

A Porsche mostrou, na China, uma reestilização para o Macan. Visualmente, as mudanças principais estão na parte de trás, com lanternas novas e um filete de led que atravessa a traseira. Já na dianteira, faróis de leds foram adotados em todas as versões. Há também novo volante opcional, com seletor de modos de condução. Já a tela multimídia tem 11 polegadas e conexão à internet.

De acordo com a Porsche, as mudanças chegaram ainda ao chassi do modelo, que foi aprimorado para melhorar seu comportamento dinâmico. Novas rodas de 20 e 21 polegadas também aparecem. As vendas começarão apenas na China e, pelo menos por enquanto, não se sabe quando o Macan reestilizado chegará no Brasil.

 

A favor do trânsito

A Ford realizou um estudo em parceria com a Vanderbilt University, universidade privada de pesquisa do Tennessee, nos Estados Unidos, para verificar se o uso do piloto automático adaptativo pode reduzir os chamados “congestionamentos fantasma” – reação em cadeia que interrompe o fluxo do trânsito quando um motorista freia sem motivo. O estudo contou com 36 motoristas, que simularam o fluxo normal de tráfego de uma estrada em carros equipados com piloto automático adaptativo. Depois, eles repetiram o mesmo trajeto sem usar a tecnologia, acelerando e freando manualmente os veículos. A conclusão foi que, quando os veículos são equipados com piloto automático adaptativo, o impacto de uma frenagem sobre o fluxo do trânsito é muito menor. E a fluidez é beneficiada mesmo quando apenas um em cada três veículos usa essa tecnologia.

 

Nome escolhido

A McLaren divulgou o nome de seu próximo hiperesportivo. O escolhido foi Speedtail e será o sucessor do P1. O trem de força será híbrido e a ideia é que o carro seja apresentado oficialmente ainda neste ano. Todas as 106 unidades previstas já estão reservadas e a promessa é de que o modelo tenha a maior velocidade máxima que um carro de rua da marca já atingiu. Isso significa superar os 391 km/h do F1.

 

Registro feito

A Land Rover já registrou o nome Road Rover. Isso significa que, em breve, uma nova linha de carros poderá surgir. E algumas fontes indicam que o primeiro veículo será um misto de station wagon e crossover, para concorrer com rivais como o Volvo V90 CrossCountry. A plataforma será nova e apta para o uso de propulsores elétricos ou à combustão interna.

Fercical
Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS