São Bento 02

Após denúncia de abusos, prefeita Délia Razuk amplia prazo para regularizar rotativo

compartilhe:

Da Redação

Após uma avalanche de reclamações em redes sociais e emissoras de rádio da cidade sobre abusos praticados pela empresa que opera o sistema de estacionamento rotativo em Dourados, a prefeita Délia Razuk assinou decreto ampliando de dois para oito dias o prazo para que os motoristas façam a regularização das notificações emitidas pela concessionária.

O decreto 1.867 foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial do Município e altera o decreto 4.207, de 18 de abril de 2007, que dava apenas dois dias para que os motoristas regularizem a notificação de estacionamento irregular.

A prefeita tomou a decisão em atendimento à reivindicação feita pelo vereador Marcelo Mourão (PSB). Délia recebeu o vereador na manhã de segunda-feira em seu gabinete quando assinou o decreto e ressaltou a importância da alteração para minimizar prejuízo aos motoristas.

Conforme a prefeita, muitos motoristas vindos dos municípios da região não sabem como funciona o sistema de estacionamento rotativo e acabam estacionando seus veículos de forma irregular.

Por causa disso são notificados e podem até pagar multa e somar pontos na carteira de habilitação. Com o decreto os motoristas terão um prazo maior para se regularizarem na empresa concessionária.

O vereador Marcelo Mourão disse que a prefeita entendeu a importância de sua reivindicação garantindo justiça para todos. “Muitas vezes os motoristas não encontram as monitoras nos estacionamentos e acabam não conseguindo adicionar créditos de estacionamento e por isso não podem ser penalizados”, disse Mourão.

O estacionamento rotativo de Dourados, conhecido anteriormente como Zona Azul, foi criado pela Lei Municipal de 26 de dezembro de 2005.

MAIS RECLAMAÇÕES

Apesar da ampliação do prazo das notificações, a reclamação contra o sistema de estacionamento rotativo de Dourados continuam. Moradores afirmam que além da dificuldade em encontrar as minitoras para comprar crédito, também não conseguem adquirir a tag para ser carregada e afixada no para-brisa.

Segundo um morador, na semana passada o estoque de tag, que custa R$ 50 e o valor é revertido em crédito, estava zerado. Quem não tem o aparelho e estaciona no centro é multado no valor de R$ 10 toda vez, relatou o morador. Ele disse que na sexta foi comprar o aparelho, mas foi informado que não tem previsão de quando estará disponível para venda. “Enquanto isso, terei de pagar R$ 10 toda vez que parar no centro”.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS