São Bento 02

Agência observadora afirma que eleições foram fraudadas

compartilhe:

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) afirmou que as eleições presidenciais que aconteceram no domingo (9) no Cazaquistão tiveram irregularidades e violações de liberdades fundamentais.

Kasim-Jomart Tokáyev, o atual presidente interino, venceu com quase 71% dos votos.

Ele é o sucessor escolhido por outro político, Nursultán Nazarbáyev, que ficou no poder por 30 anos no país.

“A jornada eleitoral estava organizada de maneira eficaz, mas houve irregularidades no país, incluindo casos de urnas sendo recheadas, votações em grupo e assinaturas idênticas em listas de eleitores”, de acordo com a organização, em uma de suas conclusões preliminares.

Ao longo do dia, uma série de manifestações pacíficas contra o processo eleitoral foram interrompidas violentamente pela polícia, e foram feitas prisões generalizadas nas grandes cidades, de acordo com a entidade, em referência aos 500 detidos nas cidades de Nur-Sultan e Almaty, onde havia campanhas para boicotar as eleições.

As prisões continuaram pela segunda (10) em Almaty, depois da divulgação do resultado –Tokáyev venceu com quase 71% dos votos.

O Ministério do Interior apontou no domingo (9) que as manifestações foram orquestradas pela Eleição Democrática do Cazaquistão, uma organização extremista proibida no país.

PRISÕES E SANÇÕES

A responsável pela missão de observação eleitoral do Escritório de Instituições Democráticas e Direitos Humanos da OSCE, Urszula Gacek, lembrou que durante a campanha houve prisão e sanções a ativistas e manifestantes.

Gacek explicou que que a recontagem dos votos foi avaliada de forma negativa em mais da metade das observações feitas.

No relatório preliminar, a OSCE afirma que houve “casos de falsificação deliberada, o que gera importantes perguntas sobre a contagem honesta e documentada dos votos.

ELEITORES DESINFORMADOS

A missão de observação também destacou que o acesso a páginas de internet e redes sociais foi bloqueado com frequência, o que limitou a possibilidade de um debate público.

“A extensa cobertura jornal midiática do presidente atual (Kasim-Yomart Tokáyev) e o apoio de seu antecessor não geram um campo de jogo igualitário para todos os candidatos e isso limitou a capacidade de os eleitores tomarem uma decisão informada”, afirmou.

A OSCE indicou que, assim mesmo, numerosos funcionários públicos e estudantes informaram que foram instruídos a comparecer a eventos de campanha e votar no presidente Tokáyev.

Houve sete candidatos no total, entre eles, pela primeira vez uma mulher, mas uma falta de concorrência verdadeira por causa das regras restritivas para elegibilidade e pelo fato de não serem permitidas candidaturas independentes, segundo Gacek.

Jeep

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS