Diário MS
Get Adobe Flash player

Trump encontra Macron em Paris

G1
Presidente americano, Donald Trump, cumprimenta colega francês, Emmanuel Macron, em Paris, nesta quinta-feira (13)  (Foto: Michel Euler / AFP)

Presidente americano, Donald Trump, cumprimenta colega francês, Emmanuel Macron, em Paris, nesta quinta-feira (13) (Foto: Michel Euler / AFP)

O presidente americano, Donald Trump, encontrou o colega francês Emmanuel Macron nesta quinta-feira (13), em Paris. Esse é o primeiro compromisso oficial do líder norte-americano durante a visita de dois dias à França. Na sexta-feira (14), festa nacional francesa, Trump é convidado de honra para a tradicional parada militar na Avenida Champs Élysées.

Nesta manhã, os chefes de estado participam da cerimônia militar de boas-vindas no Palácio dos Inválidos e visitam o túmulo do imperador Napoleão. Após a cerimônia, os dois líderes vão conversar no Palácio do Eliseu. Ao longo do dia, também estão previstos encontros bilaterais.

O avião presidencial americano, o Air Force One, pousou no aeroporto parisiense de Orly nesta manhã. Antes do início da agenda diplomática, Trump tinha previsto encontros com funcionários civis e militares americanos.

Sua esposa, Melania, muito elegante em um tailleur vermelho, visitou o hospital infantil Hospital Necker. Sorridente, ela falou em inglês e em francês com os pacientes e recebeu de presente um exemplar do livro “O Pequeno Príncipe”, de Saint-Exupéry.

Na parte da tarde, ela se encontra com Brigitte Macron, esposa do presidente francês, para uma visita à catedral de Notre-Dame e para um cruzeiro no rio Sena.

A agenda do casal presidencial americano termina com um jantar oferecido por Macron e sua mulher, Brigitte, no prestigioso restaurante localizado no segundo andar da Torre Eiffel.

Convidado controverso

A segurança foi reforçada na capital francesa para cumprir a agenda intensa de Trump.

A visita do presidente americano divide opiniões na França. Alguns deputados dizem que Trump não representa os valores da Revolução Francesa e a queda da Bastilha, comemorados no 14 de julho, segundo a France Presse.

Com o convite, Macron, um centrista pró-europeu de 39 anos que assumiu a presidência francesa há apenas dois meses, espera iniciar uma relação privilegiada com o imprevisível presidente americano.

Macron também explicou que França e Estados Unidos têm pontos de convergência essenciais. “A luta contra o terrorismo e a proteção de nossos interesses vitais. Seja no Oriente Médio ou na África, nossa cooperação com os Estados Unidos é exemplar”, disse em uma entrevista ao jornal Ouest-France.

Presidentes Donald Trump (EUA) e Emmanuel Macron (França) participam de cerimônia no Hotel dos Inválidos, em Paris  (Foto: Bertrand Guay / AFP)

Presidentes Donald Trump (EUA) e Emmanuel Macron (França) participam de cerimônia no Hotel dos Inválidos, em Paris (Foto: Bertrand Guay / AFP)

Crise nos EUA

A visita a Paris contribuirá para que o magnata republicano de 71 anos esqueça, ao menos por algumas horas, de seus problemas em Washington. O filho mais velho de Trump é acusado de ter contatos com pessoas supostamente ligadas ao governo russo durante a campanha eleitoral de 2016.

Na quarta-feira (12), o canal americano CNN divulgou um vídeo que mostra Donald Trump em um jantar há quatro anos com figuras-chave do caso sobre a suposta ingerência da Rússia nas eleições, segundo a France Presse. A possível influência da Rússia no processo eleitoral americano é investigado.