Diário MS
Get Adobe Flash player

Tite convoca seleção para próximos jogos pelas Eliminatórias da Copa

NOVIDADES | Técnico confirma volta de Neymar e convoca corintianos Cássio e Fagner para seleção brasileira

 

 

Rafael Franco

AE

Fabio Motta / Estadão Conteúdo

TÉCNICO TITE chamou duas novidades para os próximos jogos das eliminatórias da Copa 2018

O técnico Tite anunciou ontem, na sede da CBF, no Rio, os convocados da seleção brasileira para os dois próximos confrontos do time nacional nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018 – contra o Equador, no próximo dia 31, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, e Colômbia, em 5 de setembro, fora de casa, em Barranquilla.

 

Ausente dos amistosos contra Argentina e Austrália, em junho, quando foi poupado por Tite na reta final da sua última temporada europeia pelo Barcelona, Neymar voltou a figurar entre os convocados pelo comandante e foi uma das principais novidades da seleção em relação à lista anterior divulgada pelo treinador. Outra foi a presença do goleiro Cássio, que vive grande fase no Corinthians e teve o bom momento premiado.

O outro único convocado do líder disparado do Campeonato Brasileiro foi o lateral-direito Fagner, que já havia feito parte da lista de chamados por Tite para os amistosos contra argentinos e australianos. O meia Rodriguinho, que integrou aquela listagem e também atravessa ótima fase com a camisa corintiana, desta vez ficou fora desta convocação.

Já Neymar está de volta a uma convocação após ser descartado da anterior porque estava altamente desgastado após uma sequência de três temporadas sem férias completas. Agora, porém, está em boas condições físicas depois de ter participado com brilho da pré-temporada do Barcelona antes de se tornar reforço do Paris Saint-Germain – na semana passada, ele foi apresentado oficialmente em seu novo time após o clube francês aceitar pagar a multa rescisória de contrato de 222 milhões de euros (cerca de R$ 820 milhões) para tirar o astro da Espanha e concretizar a negociação mais cara da história do futebol mundial.

Entre os goleiros chamados desta vez, apenas Ederson, do Manchester City, permaneceu em relação à lista anterior. Convocados anteriormente, Diego Alves (Valencia) e Weverton (Atlético Paranaense) agora deram lugares a Alisson, da Roma, hoje considerado o titular da posição na seleção, e ao corintiano Cássio.

Em maior evidência após a chegada de Neymar, o Paris Saint-Germain foi o clube com o maior número de jogadores convocados nesta lista. Além do atacante, o time teve como chamados o lateral-direito Daniel Alves, outro recém-contratado pelo clube francês, e os zagueiros Marquinhos e Thiago Silva.

Miranda (Internazionale) e Rodrigo Caio (São Paulo) foram os outros dois defensores convocados por Tite. O atleta são-paulino, Cássio, Fagner e o meia-atacante Luan, do Grêmio, foram os únicos jogadores que atuam no futebol brasileiro que foram incluídos nesta lista.

Diego Souza, convocado como atacante para os amistosos contra Argentina e Austrália, desta vez não foi chamado por Tite, que para o setor ofensivo chamou, além de Neymar, Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City) e Taison (Shakhtar Donetsk).

No meio de campo, outro que ficou fora após ganhar chance na lista anterior como aconteceu com Rodriguinho foi Lucas Lima, do Santos. Sem o santista, o setor teve como principal novidade o retorno do volante Casemiro, do Real Madrid, também ausente dos amistosos na Austrália. Os outros confirmados como meio-campistas nesta quinta são os mesmos convocados para os duelos contra Argentina e Austrália.

Marcelo, titular da lateral esquerda da seleção e do Real Madrid, é mais um que retorna após ficar fora da última convocação por estar então envolvido na final da Liga dos Campeões da Europa – o mesmo ocorreu naquela ocasião com Daniel Alves, então lateral da Juventus. Filipe Luis, reserva da posição, voltou a figurar na lista após ter ido com a seleção para os jogos de preparação em solo australiano.

Com o Brasil já classificado para o Mundial com quatro rodadas de antecedência para o fim do qualificatório da América do Sul, Tite poderá se dar ao luxo de usar estes últimos confrontos para promover testes e afinar a melhor formação visando a grande competição que será realizada na Rússia no próximo ano.

Após encarar os equatorianos e os colombianos, o líder disparado das Eliminatórias Sul-Americanas, com 33 pontos, vai fechar a sua campanha nas Eliminatórias em jogos contra a Bolívia na altitude de La Paz, em 5 de outubro, e contra o Chile, cinco dias depois, no estádio Allianz Parque, em São Paulo.