Diário MS
Get Adobe Flash player

Secretário-geral da ONU defende fim próximo para ordem de Trump sobre imigração

Do G1

Lucas Jackson/Reuters

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta quarta-feira (1º) que a ordem do presidente Donald Trump para barrar a entrada nos EUA de viajantes de sete países de maioria muçulmana deve ser “retirada antes cedo que tarde”, já que a considera inefetiva no combate ao terrorismo.

Guterres, que assumiu o cargo máximo da ONU no começo deste ano, tem criticado, ainda que de forma indireta, mas reiterada, a medida de Trump. Nesta terça ele já havia publicado comunicado em que diz que os países têm o direito de proteger suas fronteiras da entrada de terroristas, mas que isso “não pode ser baseado em qualquer forma de discriminação relacionada com religião, etnia ou nacionalidade”, pois é contra os valores fundamentais das sociedades e “desencadeia a ansiedade e a raiva generalizadas, que podem facilitar a propaganda das próprias organizações terroristas que todos queremos combater”.

“As medidas cegas, não baseadas em inteligência sólida, tendem a ser ineficazes, pois correm o risco de serem contornadas pelos atuais movimentos terroristas globais”, acrescentou, sem se referir explciitamente a Trump.

Discriminação

Na sexta-feira (27), dia em que o republicano assinou a ordem, Guterres se disse preocupado em relação à discriminação de imigrantes e refugiados, assim como afirmou ser contra a exclusão de muçulmanos, considerando que isso facilita o caminho do extremismo.

“Está se instalando uma ‘nova normalidade’ no discurso público em que o preconceito tem livre curso e a porta está mais aberta ao ódio extremo”, afirmou.

O diplomata português assinalou que o antissemitismo, o racismo, a xenofobia e a islamofobia estão atiçados pelo populismo e “por personalidades que exploram o medo para conseguir votos”.