Diário MS
Get Adobe Flash player

Representante da Somália vence primeiro Miss Universo Gay na Colômbia

AFP

Raul Arboleda/AFP

A representante da Somália foi coroada como Miss Universo Gay, na primeira edição deste concurso, realizada neste fim de semana na cidade colombiana de Medellín e que busca dar visibilidade ao transformismo nesta comunidade.

“Significa mais uma meta alcançada”, disse à AFP María Solima de Albaniz, um transformista (pessoa que adota vestimentas e gestos do sexo oposto) de 18 anos nascido no Departamento (Estado) de Chocó (noroeste), o mais pobre da Colômbia, e que obteve o primeiro lugar representando o país africano.

O organizador do concurso, Mario León Giraldo, explicou que cada “rainha” escolhia o país que queria representar. Um modelo argentino e outro venezuelano, assim como vinte homens colombianos representaram 22 países no concurso.

A senhorita Kosovo ficou em segundo lugar, e a representante da Índia, em terceiro, disse o organizador, acrescentando que os vencedores receberam entre US$ 175 e US$ 70, além de perucas e reconhecimento internacional por participar do evento.