Banner São Bento

R$ 1,4 milhão apreendido pode ter elo com R$ 1,2 milhão em pneu na campanha eleitoral

compartilhe:

Malagueta – 6/12

 

Oncologia na Berlinda

Levantamento realizado pela coluna junto ao Ministério da Saúde confirmou que a única instituição hospitalar credenciada em Alta Complexidade Oncológica em Dourados atualmente é o Hospital Evangélico. Com isso, a licitação meia boca que fizeram para legitimar a transferência dos serviços de oncologia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) continua apenas no papel, já que o município como gestor pleno está impedido de repassar qualquer valor por meio do Extrato de Contrato número 280/2017, publicado no dia 14 de setembro de 2017, no Diário Oficial do Município de Dourados, edição 4.536, na soma de R$ 17.743.194,30. Se o fizer, corre o risco de perder os recursos do Ministério da Saúde para os serviços de oncologia e, mais grave, o gestor que autorizar o pagamento para hospital não credenciado ainda corre o risco de ser condenado a devolver em dobro aos cofres públicos o valor repassado, além de responder por crime de improbidade administrativa.

Pacientes Ignorados

A informação é que o dinheiro que deveria ser repassado para cumprimento do Extrato de Contrato número 280/2017 está ficando represado no Fundo Municipal de Saúde, ou seja, sem receber o Hospital da Cassems também não atende os pacientes, que acabam batendo às portas do Hospital da Vida. Enquanto isso, vidas estão se perdendo por culpa da burocracia e da incompetência daqueles que gerem a saúde pública em Dourados. Espia só!

Contrato com CTCD

Se os recursos que deveriam pagar a Cassems estão represados no Fundo Municipal de Saúde, o mesmo deve estar ocorrendo com o Extrato de Contrato número 281/2017, no valor de no valor de R$ 3.464.471,70, firmado pelo município com o Centro de Tratamento de Câncer de Dourados para atendimento aos pacientes da Cassems. Como não têm onde trabalhar, já que o Hospital Cassems não consegue se habilitar junto ao Ministério da Saúde, o pessoal do CTCD também não consegue receber.

Hospital de Barretos

Essa situação caótica explica o apoio explícito que a prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR) anunciou à proposta de trazer para Dourados uma unidade do Hospital do Câncer de Barretos? O detalhe é que até que a unidade seja construída, equipada e se habilite junto ao Ministério da Saúde, os pacientes com câncer continuarão sofrendo. Não tem sido pequeno o número de pessoas que colocam o familiar doente no carro e procuram atendimento em outros Estados.

Vigilância Sanitária

A coluna apurou junto a Secretaria de Estado da Saúde que técnicos da Vigilância Sanitária Estadual estiveram no Hospital da Cassems em Dourados para vistoriar os procedimentos que o hospital está adotando para se habilitar em Alta Complexidade Oncológica junto ao Ministério da Saúde. Os técnicos voltaram para Campo Grande nem um pouco satisfeitos com o que encontraram e devem orientar pela não habilitação da unidade. Vai vendo!

Evangélico Credenciado

Ora, se a Cassems não consegue se habilitar e se o Hospital Evangélico está credenciado pelo Ministério da Saúde para atender a Alta Complexidade Oncológica, por que os gestores públicos não deixam o orgulho de lado e devolvem o atendimento ao HE em nome da dignidade dos pacientes oncológicos? Mais: por que o Ministério Público Estadual (MPE), que tanto fez para tirar os serviços de oncologia do Hospital Evangélico, não calça as sandálias da humildade e reconhece que cometeu um grande equívoco, já que se trata de vidas humanas?

Sindicato dos Médicos

Por falar em saúde pública em Dourados, o presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed/MS), Flavio Freitas Barbosa, decidiu bater às portas do Conselho Federal de Medicina (CFM) para denunciar o secretário municipal de Saúde, Renato Vidigal, por violações ao Código de Ética da categoria. O Sinmed não está nem um pouco satisfeito com a gestão da saúde e já relatou os problemas diretamente à prefeita Délia Razuk, que nada fez. Essa briga vai render!

Secretário Demitido

O ex-prefeito José Elias Moreira não faz mais parte da equipe da prefeita Délia Razuk (PR). Um dos principais nomes na campanha do ano passado, José Elias entregou o cargo de titular da Secretaria Municipal de Planejamento hoje pela manhã depois de receber uma reprimenda da própria prefeita por estar empatando o processo de investimento da Coamo em Dourados.

Reclamações da Coamo

As reclamações em relação ao secretário chegaram à prefeita por meio de diretores da Coamo, que se reuniram ontem com a chefe do Executivo Municipal e relataram os problemas que estavam encontrando para investir em Dourados. Mas o fato é que a Secretaria Municipal de Planejamento vinha sofrendo um esvaziamento inexplicável e o secretário já havia perdido 8 técnicos importantes.

Lista de Demissões

Com a decisão de deixar a Secretaria Municipal de Planejamento, José Elias Moreira engrossa a lista de defecções no primeiro escalão que já perdeu Albino Mendes (Funsaúde), Raufi Marques (Governo), Audrey Milan Conti (Educação), sem contar a radialista Elizabeth Salomão (Comunicação) que saiu e voltou no mesmo mês e agora pode sair de novo. Vai vendo.

Dinheiro em Espécie

Chamou a atenção a notícia que a Polícia Militar Rodoviária do Estado de São Paulo interceptou um veículo modelo Van, em Rosana, na divisa com Mato Grosso do Sul, que transportava mais de R$ 1,4 milhão em espécie escondidos em um fundo falso. O motorista disse que os R$ 1.435.825,00 deveriam ser entregues em Dourados e que receberia 3% do valor total transportado como pagamento pelo “serviço”.

Dinheiro de Campanha

Será que os R$ 1.435.825,00 apreendidos em Rosana pertence ao mesmo bando que teve R$ 1.239.575,00 perdidos em notas de R$ 20, R$ 50 e R$ 100 faltando uma semana para as eleições municipais do ano passado em Dourados? Na época, caminheiro Dionatan Rojas Pereira, de 24 anos, que transportava a grana camuflada num pneu do caminhão, confessou que pegou o dinheiro em São Paulo, mas chegou em Dourados pela rodovia que liga o MS ao PR. Espia só!

Dinheiro Investigado

Independente da origem e dos proprietários dessa dinheirama toda, as autoridades de polícia judiciária, sobretudo o pessoal da Polícia Federal que investiga o crime de evasão de divisas, têm a obrigação de informar a sociedade sobre o estágio das investigações. O fato ganhou repercussão nacional, foi noticiado por toda a mídia, mas caiu no esquecimento pouco tempo depois. Por que será?

Centro Homeopático

Leitor atento entrou em contato com a coluna para afirmar que está estranhando o silêncio do vereador Braz Melo (PSC) diante da notícia que a Secretaria Municipal de Saúde de Dourados não conseguiu cadastrar uma simples proposta de convênio junto ao Ministério da Saúde e agora o município corre o risco de perder R$ 400 mil que já estavam garantidos para a reforma e revitalização do Centro Homeopático de Dourados.

Braz foi Pioneiro

Segundo o leitor, o Centro Homeopático de Dourados foi um dos primeiros, senão o primeiro no Brasil a oferecer tratamento por homeopatia através do Sistema Único de Saúde (SUS) e virou a menina dos olhos do então prefeito Braz Melo, pioneiro na iniciativa. O leitor entende que o agora vereador deveria se insurgir contra o risco de o município perder os R$ 400 mil que manteriam abertas as portas da unidade de saúde.

Décimo na Câmara

Repercutiu ontem em Dourados a informação antecipada pela Malagueta dando conta que um grupo parlamentar estaria defendendo a implantação do 13º salário para os vereadores. A ideia é usar parte dos quase (ou mais) R$ 7 milhões que serão devolvidos pelo Legislativo Municipal ao Executivo para garantir um salário extra de R$ 12.661,13 aos vereadores. Será que vai rolar?

 

Ardidas

  • Definitivamente, a atividade política está demonizada no Brasil. Pesquisa Datafolha divulgada revela que a rejeição ao trabalho exercido pelos senadores e deputados federais atingiu seu recorde na história do país, com 60% dos brasileiros considerando ruim ou péssimo o trabalho desenvolvido pelos 513 deputados e pelos 81 senadores da atual legislatura. Nos dois últimos levantamentos do instituto, os números também apresentavam um recorde de rejeição. Nas pesquisas realizadas em dezembro de 2016 e abril de 2017, o percentual ficou em 58% de rejeição e 7% de aprovação. No levantamento atual, a aprovação desceu a 5%, também o pior número já registrado.

 

  • A série de pesquisas Datafolha, iniciada em 1993, revela ainda que a atual legislatura é, na média, a mais mal avaliada desde então.  A pesquisa foi realizada quase um mês após a Câmara dos Deputados barrar a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), por obstrução de Justiça e organização criminosa. Caminhando junto com a rejeição dos parlamentares, as últimas pesquisas divulgadas também revelam que Temer é o presidente mais mal avaliado da história do país.

 

  • A pesquisa sobre a avaliação do governo mostrou que 62% dos entrevistados consideram o atual governo pior que o anterior. É isso mesmo, para cada grupo de 100 entrevistados, exatos 62 consideram que o governo de Michel Temer é pior que o desastre econômico, ético e moral proporcionado pela petista Dilma Rousseff.  Apenas 13% avaliam Temer melhor que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), e 23% que não há diferença entre eles. Em dezembro do ano passado, 40% consideravam o governo peemedebista pior do que o petista.

 

  • O levantamento também confirma o alto índice de rejeição a Michel Temer, que ficou em 71%. Nesse aspecto, houve um recuo de dois pontos percentuais em relação a setembro, mas diferença no último levantamento Data Folha, contudo, está dentro da margem de erro da pesquisa. Para 23% dos entrevistados, o governo Temer é regular, contra 20% na pesquisa anterior, e para 5% a gestão atual é classificada como boa ou ótima.

 

CORPAL
Jeep
Luau Indaiá-SAFETY

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS