8 sintomas silenciosos da diabetes tipo 2

Estima-se que mais de 463 milhões de pessoas vivam com diabetes no Brasil; tendência é aumentar
 
Atualmente, estima-se que 9,3% dos adultos, entre 20 e 79 anos, vivam com diabetes no Brasil. Olhando para um recorte em números exatos, o total de pessoas que possuem essa enfermidade ultrapassa os 463 milhões de brasileiros. A incidência da doença, ou seja, o total de novos casos, em 2030, está prevista em alcançar 21,5 milhões. Todos esses dados estão no Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF).
 
Há dois principais tipos de diabetes:
 
Diabetes tipo 1. Trata-se de uma doença auto-imune, em que o corpo ataca as células do pâncreas, que param de produzir insulina. Este tipo de diabetes é muito comum em crianças e adolescentes, geralmente, entre 10 e 14 anos de idade. Hoje, 1,1 milhão de crianças e adolescentes com menos de 20 anos apresentam diabetes tipo 1 no país.
 
Diabetes tipo 2. É uma enfermidade de predisposição genética, em pessoas que convivem com fatores de risco, como sobrepeso, sedentarismo, dieta com excesso de carboidratos, gorduras e sal. É a diabetes que mais atinge os brasileiros, e normalmente se desenvolve após os 40 anos de idade. Também denominada de “doença silenciosa”, a diabetes tipo 2 recebe essa referência pois os sintomas demoram mais tempo para serem identificados.
 
É importante alertar que, embora seja muito frequente a demora na identificação dos sinais de diabetes, essa condição pode ser extremamente prejudicial para a saúde do indivíduo. Isso significa que, quanto antes for obtido um diagnóstico, mais chances de garantir um tratamento adequado e tranquilo. 
 
Quem possui predisposição à diabetes tipo 2? 
 
Pessoas com 45 anos de idade ou mais;
Indivíduos sedentários, que não praticam exercício físico;
Mulheres que deram à luz a um bebê com peso superior a 4,8kg;
Pessoas que possuam familiar direto (pais ou irmãos) com a doença;
Mulheres com histórico de diabetes gestacional;
Pessoas com pressão arterial elevada (igual ou acima de 140/90 mmHg);
Pessoas que já tiveram níveis elevados de glicose no sangue no passado;
Pessoas com valores baixos de colesterol 'bom' (HDL menor ou igual a 0.9 mmol/L);
Mulheres com síndrome do ovário policístico (SOP);
Pessoas com índices elevados de lipídios no sangue (triglicéridos maior ou igual a 2.8 mmol/L).
 
Os sintomas silenciosos da diabetes tipo 2
 
Sede constante;
Cansaço sem razão aparente;
Vontade frequente e incomum de urinar, sobretudo durante a noite;
Feridas que não cicatrizam ou demoram para cicatrizar;
Perda de peso sem razão aparente;
Visão turva;
Dormência e/ou formigamento nos pés e nas mãos;
Infecções constantes na gengiva e/ou na pele. 
 
Sempre que suspeitar que algo não está bem com sua saúde, procure um médico de sua confiança e solicite exames específicos.  
 
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados