• Início
  • Notícias
  • Senador Nelsinho Trad acredita que brasileiro será libertado

Senador de MS retorna hoje ao Brasil

Senador Nelsinho Trad acredita que brasileiro será libertado

Imagem: Reprodução
Após quatro compromissos diplomáticos com autoridades da Rússia e a entrega da carta do presidente Jair Bolsonaro ao ministro de Relações Exteriores Sergev Ryabkov, o senador Nelsinho Trad (PSD), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal, afirmou que “há vontade” por parte da Rússia em dar solução ao caso do brasileiro Robson Oliveira.
Há mais de um ano e meio, o brasileiro está preso em Moscou porque levou na bagagem um medicamento ao país para atender o sogro de seu ex-patrão, o jogador Fernando que na época jogava pelo Spartak de Moscou. O uso do produto mytedon (cloridrato de metadona) é proibido na Rússia. Quem solicitou a encomenda não fez qualquer depoimento à polícia e, desde então, Robson ficou detido.
 
O jogador foi contratado pelo Beijing Guoan e se mudou para China e Robson teve a prisão prorrogada até abril de 2021. A situação gerou comoção e o presidente Bolsonaro pediu aos russos a liberdade de Robson.
 
Em entrevista nesta quinta à Band, ao vivo da Embaixada Brasileira em Moscou, o senador Nelsinho Trad explicou que o Executivo da Rússia não interfere na lei. Em conversa com o ministro Sergev, ele sentiu a intenção das autoridades russas em ajudar o brasileiro e que pretendem concluir o mais rápido possível o julgamento do Robson.
 
“Há um respeito muito grande por aqui para não haver atropelamento entre os poderes. Nem no do Judiciário no Executivo ou vice-versa. Por isso, nos deixaram bem claro aqui que qualquer medida que possa vir a ser tomada no âmbito da democracia precisa de uma sentença já proferida. Ou seja, mesmo que haja perdão diplomático, isso só vai ser decidido depois do julgamento”, esclareceu o senador.
 
Nelsinho Trad retorna nesta sexta-feira ao Brasil. Para o parlamentar, todos os procedimentos foram tomados nesses dias em favor de Robson. Ele chegou no fim da tarde de terça, ontem já entregou a carta enviada por Bolsonaro, se reuniu com o presidente do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho de Federação, senador Konstantin Kosachyov e, hoje, participou de reunião com o diretor do Departamento de Cooperação Internacional de Skolkovo, Maksim Romanov, e depois com o Grupo Parlamentar Brasil- Rússia da Duma de Estado, coordenado pelo deputado Maksim Shchablykin. “Nós fizemos o papel de ouvinte da população brasileira, cumprimos a missão diplomática e senti que o nosso apelo tocou as autoridades da Rússia!:, finalizou
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados