• Início
  • Notícias
  • Alan Guedes diz que Estado precisa aumentar recursos para saúde de Dourados

Alan Guedes foi entrevistado pelos jornalistas da Grande FM

Alan Guedes diz que Estado precisa aumentar recursos para saúde de Dourados

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Divulgação
Candidato foi entrevistado pela Rádio Grande FM e afirmou que Governo deixa Dourados atrás de Corumbá, Três Lagoas e Campo Grande
 
O sábado (24) foi de sabatina para o candidato Alan Guedes (PP), que encabeça a coligação “Respeito por Dourados”. Alan foi o nome da vez na rodada de entrevistas que a Rádio Grande FM está fazendo com todos os candidatos a prefeito de Dourados e respondeu perguntas de temas relevantes para a próxima administração formuladas pelo âncora Osvaldo Duarte e pela bancada formada por Daniel Santos, Paulo Wagner e Cícero Farias (assista abaixo).
 
Entre os assuntos, o primeiro e o que mais chama atenção é a saúde, ainda mais em meio à pandemia, sendo que Dourados é referência no atendimento para quase todas cidades da região Sul do Estado na média e alta complexidade. Esse, aliás, foi um dos problemas apontados pelo progressista em se tratando de sua possível gestão na administração municipal. Alan aponta o sub financiamento por parte do governo estadual o principal motivo do gargalo para atendimentos, além da gestão que precisa ser aprimorada.
 
“Há oito anos estou na Câmara e há oito anos escuto que o Governo do Estado ajuda pouco. E isso não é uma menção especifica ao governador Reinaldo Azambuja ou ao secretário Geraldo Resende, esse é um histórico que a cidade de Dourados precisa avançar. Nós temos aqui uma coisa que é muito clara e pega o sistema como um todo que é o sub financiamento da média e alta complexidade. A macrorregião de Dourados é a que menos recebe recursos per capita para atender os 34 municípios. Recebemos menos que Três Lagoas, menos que Corumbá e menos que Campo Grande. Isso faz com que nossa cidade precise tirar dinheiro da atenção primária para colocar na média e alta complexidade”, disse. 
 
Alan falou em procurar uma saída política, através da bancada de deputados estaduais “neste particular bastante omissa”, nas palavras dele, ou mesmo judicializar a questão. “Se nós não avançarmos na recomposição do financiamento da saúde pública teremos grandes dificuldades e aí nós vamos para um enfrentamento muito claro, com bastante coragem que é uma marca da minha trajetória nos últimos anos. Se o Estado não melhorar esse financiamento, é devolver o serviço e nós vamos cuidar de nossas unidades de saúde, cuidar das equipes de saúde da família, vacinar nossas crianças, cuidar de nossos idosos, fazer o que é dever do município”, afirmou o candidato. 
 
Gestão
 
A questão financeira não é a única identificada por Alan na saúde de Dourados. A melhora na aplicação dos recursos é primordial para a melhora dos serviços. “Mas também não é só dinheiro, é também gestão. Nós temos que sentar com as categorias da saúde, com a associação de médicos, com o sindicato dos enfermeiros e discutir um nome que tenha condições de transitar com todo mundo, ser bom gestor dos recursos para que possa otimizar a utilização deles”, disse, definindo qual será o perfil do secretário de Saúde.
 
Junto com esse nome, Alan afirma que vai atacar os problemas que atingem diretamente o usuário do sistema de saúde. “Vamos avançar para a atenção primária, para as unidades de saúde que precisam de estrutura física, de equipamentos. Também olhar as pessoas que estão esperando exames, cirurgias eletivas sejam atendidas. Não tem cabimento ter dois mil exames na fila de espera. Temos que comprar isso na rede privada e convidar para dentro desse processo os órgãos de controle como o Tribunal de Contas, Ministério Público e zerar essa fila”, concluiu.
 
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados