• Início
  • Notícias
  • Militares voltam a fechar fronteira, mas reabertura deve ocorrer dia 15

Militares paraguaios vigiam acesso entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero

Militares voltam a fechar fronteira, mas reabertura deve ocorrer dia 15

Imagem: Ademir Almeida
O “liberou geral” acabou quarta-feira na Linha Internacional entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã (MS). A livre circulação de brasileiros do lado paraguaio, verificada nos últimos dias mesmo com a fronteira do país vizinho oficialmente ainda fechada, começou a ser coibida por reforço no efetivo de militares paraguaios.
A FTC (Força-Tarefa Conjunta) voltou a ocupar pontos estratégicos na Linha Internacional entre as duas cidades e os uniformizados estão impedindo a entrada de veículos brasileiros. A pé, algumas pessoas ainda conseguem entrar em Pedro Juan Caballero, driblando a fiscalização dos militares.
Nos últimos dois dias aumentou consideravelmente a presença dos militares em Pedro Juan Caballero. Nas últimas duas semanas, apenas alguns soldados permaneciam na linha que divide as duas cidades.
Barricadas com pneus voltaram a ser montadas, inclusive na rotatória de acesso ao Shopping China e ao Planet Outlet, que reabriram segunda-feira depois de sete meses fechados por causa da pandemia do novo coronavírus.
As barreiras impedem apenas a passagem de veículos com placas brasileiras. Quem deixa o carro estacionado no canteiro da rodovia em frente às lojas pode cruzar a fronteira a pé para fazer as compras.
Entretanto, a reabertura da fronteira para os turistas brasileiros já tem data definida: vai ocorrer no dia 15 deste mês. O acordo foi definido semana passada entre os presidentes do Paraguai Mario Abdo Benítez e do Brasil Jair Bolsonaro. Os dois devem se encontrar na Ponte da Amizade, entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu, para oficializar a reabertura.
Entretanto, entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, na prática a fronteira já estava aberta e os brasileiros com acesso livre às lojas do país vizinho. O retorno dos militares aos pontos de bloqueio é “balde água fria” para o comércio pedrojuanino que esperava aumentar as vendas no final de semana prolongado pelo feriado da Padroeira do Brasil, no dia 12.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados