Apesar das chances para os dois lados, nada de gols no Engenhão

Botafogo e Santos empatam sem gols no Engenhão

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Twitter Oficial/Santos FC
Domingo teve ainda vitória do Sport sobre o Fluminense no Recife
 
Noite de domingo (20) com dois jogos e apenas um gol no Campeonato Brasileiro. Pela 11ª rodada, no Rio de Janeiro, Botafogo e Santos empataram sem gols. No Recife, o Sport-PE, mostrando recuperação após a chegada de Jair Ventura, venceu o Fluminense por 1 a 0, gol de Hernane cobrando pênalti ainda no primeiro tempo.
 
Rio de Janeiro
 
No Estádio Nilton Santos, o Santos teve maior domínio das ações diante do Botafogo na etapa inicial. No entanto, a equipe mandante foi quem chegou com perigo primeiro, quando Jean Mota recuou mal, e Kalou quase aproveitou para abrir o placar. No lance seguinte, o Peixe respondeu com Arthur Gomes, que invadiu a área e finalizou rasteiro para boa defesa de Gatito Fernández. Explorando bem o lado esquerdo, o atacante ainda teve ótima chance aos 16 minutos, quando soltou uma bomba e obrigou o goleiro adversário mandar para escanteio. Carlos Sánchez, em cobrança de falta, também viu Gatito fazer boa defesa. Segurando a pressão dos visitantes, o Glorioso até equilibrou as ações na metade do período, mas sem criar chances claras de gol.
 
O ritmo não mudou muito na volta do intervalo. O Botafogo assustou no primeiro lance, com Marcelo Benevenuto quase marcando de cabeça. Mas, depois, foi o Santos quem criou as melhores chances. Aos 11 minutos, Luan Peres bateu colocado da entrada da área, viu a bola ser desviada e quase entrar. Logo na sequência, Carlos Sánchez finalizou com força de fora da área e obrigou Gatito a fazer outra boa defesa na partida. A pressão do Peixe seguiu e, aos 29, Sánchez cruzou na medida para Kaio Jorge, que cabeceou com perigo e quase inaugurou o marcador. Aos 35, outra boa chance: Felipe Jonatan fez boa jogada pela esquerda e tocou para Kaio Jorge, que girou e finalizou por cima do gol. O time santista seguiu buscando o gol até o apito final, mas a bola insistiu em não ir para o fundo das redes no Nilton Santos.
 
Recife
 
O Sport foi melhor no início do jogo e teve as melhores chances do primeiro tempo. Patric, aos três minutos, apareceu de frente para meta adversária e carimbou o travessão. Na sequência, Leandro Barcia foi derrubado dentro da área. Pênalti para o Leão. Com a bola na marca da cal, Hernane bateu com tranquilidade para abrir o placar na Ilha do Retiro. O time da casa ainda chegou com perigo em outros dois lances. Na marca dos 17, o Fluminense saiu jogando errado, Lucas Mugni ficou com a sobra, mas finalizou para fora. Enquanto Luciano Juba, em cobrança de escanteio, quase surpreendeu o goleiro Muriel, aos 20. Tentando se recuperar na partida, o Tricolor teve o controle da posse de bola, chegando a bater 70%, mas não conseguiu transformar o domínio em oportunidades de gol.
 
Na etapa complementar, mais uma vez o Rubro-Negro começou assustando. Após levantamento na área, Adryelson cabeceou e Egídio tirou a bola quase em cima da linha, aos três. A resposta do Flu veio em duas finalizações de Wellington Silva. Na primeira, aos cinco, errou o alvo, e na segunda, aos sete, explodiu na marcação. A equipe carioca seguiu insistindo no ataque. Luiz Henrique, aos 22, e Yago, aos 24, viram Luan Polli evitar o gol. Na base do tudo ou nada, o Fluminense montou uma blitz no setor ofensivo. Já aos 39, Fernando Pacheco recebeu na direita e bateu cruzado, Marcos Paulo tentou alcançar no carrinho e por centímetros não conseguiu empurrar para as redes. Dois minutos depois, Calegari foi quem assustou e de novo o goleiro rubro-negro fez grande defesa. A pressão tricolor continuou até os últimos segundos, mas o Sport se fechou bem e segurou o resultado até o apito final.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados