• Início
  • Notícias
  • Sem crimes no Paraguai, gerente de contrabandistas será entregue ao Brasil

Fabiano Signori, o “Toro”, é apresentado à imprensa pela polícia paraguaia em Salto del Guairá, perto de Mundo Novo (MS)

Sem crimes no Paraguai, gerente de contrabandistas será entregue ao Brasil

Por Helio de Freitas
Campo Grande News
Imagem: Divulgação
 
 
Preso nesta sexta-feira (18) no Paraguai, Fabiano Signori, o “Toro”, 35, um dos principais gerentes da máfia que domina o contrabando de cigarro paraguaio na fronteira, será extraditado do país vizinho e entregue à Polícia Federal brasileira nos próximos dias.
 
Segundo a Polícia Nacional, como ele não está sendo processado, nem é suspeito de ter praticado crimes no Paraguai, o processo de extradição deves ser acelerado.
 
Ligado ao ex-policial militar Fábio Costa, o “Pingo” – um dos quatro principais cabeças da máfia do cigarro na Linha Internacional – Fabiano Signori é considerado foragido pela Justiça brasileira desde setembro de 2018, quando foi alvo da Operação Nepsis junto com outros integrantes da quadrilha.
 
O bandido vinha sendo monitorado pela força-tarefa de luta contra o crime organizado no Paraguai, liderada pelo Ministério Público. No início da tarde de hoje, “Toro” foi preso no centro de Salto del Guairá, cidade a 20 km de Mundo Novo (MS).
 
A equipe comandada pela promotora Alicia Sapriza prendeu Fabiano em uma casa na área central. Na sede da Polícia Nacional, os policiais confirmaram a identidade dele e o mandado de prisão por contrabando e organização criminosa, expedido pela Justiça brasileira.
 
Salto del Guairá, onde “Toro” foi preso, é refúgio de bandidos sul-mato-grossenses procurados pela Justiça. Fábio Costa também estaria escondido na cidade, onde é dono de uma mansão em condomínio fechado em bairro afastado do centro.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados