• Início
  • Notícias
  • Acordo para compras no Paraguai entra em vigor até o fim do mês

Militares paraguaios na Linha Internacional entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã; acordo amplia vendas na pandemia que provocou demissões e falências na fronteira

Acordo para compras no Paraguai entra em vigor até o fim do mês

Por Da Redação
Imagem: Ademir Almeida
Presidente da Câmara de Comércio de Pedro Juan diz que governo paraguaio ainda vai definir regras
 
 
 
O acordo bilateral assinado anteontem entre o Paraguai e o Brasil para permitir a criação de corredores sanitários para compras em cidades do país vizinho deve começar para valer até o final deste mês e início de outubro, segundo previsão de comerciantes paraguaios.
O presidente da Câmara de Comércio de Pedro Juan Caballero, Víctor Hugo Barreto, informou que o governo paraguaio ainda vai definir, com autoridades do Brasil, de que forma serão implementadas as medidas sanitárias para permitir a entrada dos brasileiros por tempo limitado para fazer as compras e retornar ao país de origem.
As fronteiras estão oficialmente fechadas desde março por causa da pandemia do novo coronavírus. Em cidades paraguaias vizinhas de Mato Grosso do Sul, sem os clientes brasileiros, milhares de trabalhadores perderam o emprego e centenas de lojas fecharam as portas.
Em Pedro Juan Caballero, cidade separada apenas por uma rua de Ponta Porã (MS), funcionam desde julho sete pontos de delivery instalados na Linha Internacional para a retirada de mercadorias vendidas por telefone ou pela internet.
Pelo acordo assinado anteontem entre o chancelar paraguaio Antonio Rivas e o ministro de Relações Exteriores do Brasil Ernesto Araújo, haverá apenas um ponto de acesso para os clientes brasileiros.
“A cota será de 500 dólares, ou seja, os clientes brasileiros poderão comprar até esse valor sem precisar pagar imposto. Agora estamos esperando o protocolo para saber como vai funcionar esse ponto de entrada e saída de estrangeiros”, afirmou Víctor Barreto.
Outro detalhe burocrático que precisa ser resolvido, segundo o comerciante paraguaio, é a abertura oficial das fronteiras brasileiras por parte do governo Bolsonaro. “Até o dia 26 deste mês está em vigor o decreto presidencial do Brasil que fecha sujas fronteiras. Acreditamos que no início de outubro comece a valer a nova regra”.
O acordo assinado quarta também estabelece corredores de compras em Encarnación, na fronteira do Paraguai com a Argentina, em Ciudad del Este – cidade ligada a Foz do Iguaçu pela Ponte da Amizade – e em Salto del Guairá, cidade vizinha de Mundo Novo (MS).
PASSAGEM LIVRE
Apesar de oficialmente a fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã continuar fechada, centenas de pessoas cruzam de um lado para o outro todos os dias. O fluxo aumentou bastante após a redução do efetivo dos militares da FTC (Força-Tarefa Conjunta), designados para as buscas ao ex-vice-presidente paraguaio Óscar Denis, sequestrado no dia 9 deste mês por guerrilheiros do grupo terrorista EPP (Exército do Povo Paraguaio).
A reportagem apurou que durante o dia, alguns militares permanecem próximos aos pontos de delivery, mas à noite e de madrugada, a circulação é livre entre as duas cidades.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados