Jacaré do É O Tchan sofreu homofobia por saber rebolar

O ícone da dança, ex-integrante do grupo É o Tchan, vive no Canadá há quase cinco anos, e sempre questionada sobre a volta do grupo, e a forma que dançava, confessou durante o programa “Altas Horas”, que sofria homofobia por rebolar.
 
“Quando o grupo começou a ir para o Sul e Sudeste, ir para a televisão em rede nacional, aí sim, foi muito complicado. Sempre tinha aquela coisa de gritar ‘ah, olha o veado’… Eu recebi lata no joelho, recebi muita gritaria”, disse ele.
“Mas hoje eu fico muito feliz em ver que todo o Brasil dança, rebolando, requebrando, e espero ter contribuído para isso”, falou Jacaré, que afirmou que Scheila Carvalho e Mello, também sofreram bastante.
“Sofri um pouco desse preconceito regional. A Rosiane [Pinheiro, finalista do concurso junto com Scheila] era baiana e a Bahia inteira estava torcendo por ela. Nos primeiros shows com o É o Tchan, eu recebi muito urso na cara, [falavam] ‘sai daí, sai daí’, [ficavam] gritando Carla [Perez]”, concluiu ele.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados