• Início
  • Notícias
  • Luxemburgo diz que clássico que retoma Paulistão será atípico

Técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista coletiva por videoconferência

Luxemburgo diz que clássico que retoma Paulistão será atípico

Por Rogério Vidmantas
Imagem: Agência Palmeiras
Técnico do Palmeiras diz que jogadores vão estranhar estádio sem público
 
O Campeonato Paulista retorna na próxima quarta-feira (22) com a 11ª rodada da primeira fase, a penúltima antes da definição dos classificados para as quartas de final. Entre os jogos, o clássico entre Corinthians e Palmeiras, em Itaquera. Em entrevista coletiva por videoconferência, o técnico Vanderlei Luxemburgo, do Verdão, comentou sobre a importância desse jogo, considerado por ele “atípico”. Veja vídeo abaixo.
 
Para o treinador, as circunstâncias deixam a partida imprevisível. "Diferente de tudo. São quatro meses, a gente ficou praticamente 120 dias sem treinar mesmo, mesmo fazendo o treinamento online, com os jogadores repetindo bem o que os preparadores. Vai todo mundo estranhar, sem público, ninguém sabe o que pode acontecer. Vai ser um Corinthians e Palmeiras que ninguém nunca viu, é até um privilégio fazermos parte disso, totalmente atípico. Mas é Corinthians e Palmeiras hein", disse o comandante palestrino.
 
Luxemburgo ainda falou sobre a possibilidade de utilizar Gabriel Veron, revelação alviverde. "Ele tem potencial. Tem um potencial fantástico, é veloz. Hoje em dia é uma grande vantagem ser veloz com mudança de direção. Estamos ensinando ele no profissional, a buscar seu espaço. Profissional é uma coisa, categoria de base é outra, totalmente diferente. Só precisamos ter cuidado para lançar o jogador, porque da mesma maneira que vocês cobram para ele jogar, depois dizem que ele não presta", explicou.
 
O comandante palmeirense também abordou a característica de jogo com a saída de Dudu, um dos principais atletas nos últimos anos. "Já está mudando a forma de jogar com o Dudu, estava sendo jogado para o meio, com Rony e Willian pela ponta. Eu já tinha essa ideia de encontrar um jogador para jogar pelos lados que não fosse o Dudu. Alguém vai chamar a responsabilidade, uma hora ou outra. Alguém vai chamar o jogo, querendo mais a bola. Essas coisas acontecem. Claro que vou ajustar o modo de jogo com o elenco que eu tenho, vou ajustar da forma que eu quero", completou.
 

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados