• Início
  • Notícias
  • Por que o Palmeiras não quer Deyverson, de volta da Espanha

Por que o Palmeiras não quer Deyverson, de volta da Espanha

O Palmeiras esperava que o centroavante Deyverson fosse adquirido pelo Getafe ao fim do empréstimo, ainda neste mês, mas o clube espanhol já avisou que não terá dinheiro para executar a transferência. Ciente da impossibilidade de extensão desse vínculo, o Verdão já trabalha para buscar um outro lugar onde o centroavante possa atuar daqui para frente com uma única certeza: não será no Allianz Parque.
O jogador, que tem contrato válido por mais dois anos com o clube do Palestra Itália, não está nos planos da comissão técnica. O cenário é semelhante ao do começo do ano, quando ele e Borja foram liberados para procurar um lugar onde pudessem atuar mais vezes. "É normal no futebol", disse Luxemburgo à época.
Ainda que tenha números razoáveis pelo Palmeiras, com 24 gols e sete assistências em 100 jogos disputados, o jogador não se encaixa no modelo de jogo pensado por Luxemburgo para a temporada. Luiz Adriano, Willian Bigode e o garoto Luan Silva são seus concorrentes, todos mais rápidos e com melhor poder de finalização do que ele.
Se fosse um jovem da base e não ocupasse muito espaço na folha salarial, Deyverson até teria chance de ser utilizado. A configuração atual, porém, aponta para um ativo contratado por 5 milhões de euros, com cinco anos de contrato à época, e já com 29 anos de idade. Deixá-lo no banco e assumir um possível "prejuízo" não foi visto da melhor maneira pelos palmeirenses.
A ideia é que o empréstimo de Deyverson seja outra vez para clubes europeus. Dono de bom nome entre os espanhois, principalmente pelos anos de Alavés, ele participou de uma boa campanha do Getafe até aqui no Campeonato Espanhol. A expectativa no Palmeiras é que o atleta seja convincente o bastante para que outro clube ao menos tente também o seu empréstimo.
Uma venda, a cada dia que passa, é vista como mais difícil. Deyverson, que chegou a recusar uma oferta da China quando esteve no clube, parece ter "perdido o bonde" na avaliação interna do clube. Como seu vínculo já está na metade final, fica mais difícil de times se disporem a pagar os 6 milhões de euros pedidos pelo clube ao Getafe, por exemplo.
Outro jogador da posição emprestado pelo clube, Artur Cabral é visto como o case de sucesso da tentativa feita pelo Palmeiras com Deyverson. Atingiu metas pelo Basel, da Suíça, e será adquirido em definitivo pelos europeus. No Getafe, Deyverson teria que terminar a temporada classificado a uma competição europeia, participar de 50% dos jogos no mínimo e anotar ao menos dez gols para que o clube fosse obrigado a comprá-lo.
Em quinto, o Getafe está na briga tanto por Liga dos Campeões como por Liga Europa e Deyverson jogou sete dos 13 jogos disputados desde a sua chegada (54%). Ele, no entanto, anotou apenas um gol e, com a pandemia, via a meta já praticamente impossível.

Faça um comentário

Último boletim da Prefeitura de Dourados